Sem Miranda e Leandro Castan, como Sá Pinto pode escalar o Vasco?

Felippe Rocha e Luiz Felipe Melo
·1 minuto de leitura


Como se não bastassem os adversários e a pressão sobre um time que não vence há nove jogos do Campeonato Brasileiro, a Covid-19 afeta diretamente o Vasco. Ao menos quatro jogadores foram diagnosticados com o novo coronavírus e, assim, desfalcam o Vasco, pelo menos, nos próximos dois jogos. Neste cenário, como Ricardo Sá Pinto pode escalar a equipe diante do Sport? Projetamos.

Dois dos desfalques revelados ficam no setor que sofreu a grande mudança com o técnico português. Na defesa, Miranda e Leandro Castan terão de dar vaga a outros dois jogadores. Ou o sistema tático pode ser alterado e somente um jogador entrar no miolo de zaga.

No caso da primeira opção, quem esteve no banco de reservas como opções imediatas foram Marcelo Alves e Werley. E o recém-apresentado Jadson é considerado regularizado pelo clube.

Se Ricardo Sá Pinto optar por abrir mão dos três zagueiros, abre-se uma nova vaga no meio-campo ou no ataque. E aí é que Carlinhos vira um problema. Embora não tenha sido titular contra o Palmeiras, ele é a opção mais próxima de Benítez, taticamente, no grupo - no último jogo, uma das substituições foi exatamente de um pelo outro. Sem ele, Vinícius, por exemplo, tem característica diferente. Seja para ser titular ou para entrar no segundo tempo.

-> Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

Seja como for, o Vasco tem que se virar para não se afundar na zona de rebaixamento. Mais um treino nesta sexta-feira e o jogo no sábado. A vitória é necessária.

Um possível Vasco tem Fernando Miguel, Marcelo Alves (Jadson), Werley (Marcos Junior ou Vinícius) e Ricardo Graça; Léo Matos, Andrey, Leonardo Gil, Benítez e Neto Borges; Cano e Talles Magno.