Sem maior atração, UFC 209 luta para garantir atenção do grande público

Tyron Woodley comandará o card do UFC 209 - Diego Ribas

Embora Khabib Nurmagomedov e Tony Ferguson estivessem escalados para o co-main event do UFC 209, evento programado para este sábado (4), a disputa válida pelo título interino era a que garantia mais atenção entre os fãs. Afinal, além do clima de rivalidade entre eles, a promessa de Dana White de que o vencedor seria o próximo adversário de Conor McGregor tinha tudo para agitar Las Vegas (EUA). No entanto, o banho de água fria na última sexta-feira foi histórico.

Um dia antes da pesagem, Nurmagomedov passou a noite no hospital e, após horas de conversas entre médicos, sua equipe e UFC, seu nome e o de Ferguson foram retirados do show, deixando o evento deste sábado com uma luta principal incrível no que se refere à qualidade dos atletas, mas questionável quando o assunto é o poder de venda de pay-per-views (sistema de transmissão nos EUA).

Isso porquê tanto Tyron Woodley como Stephen Thompson não gozam de grande apelo fora do mundo dos seguidores do esporte. Recém-empossado campeão, o wrestler fez apenas  uma defesa de título, e acabou empatando justamente contra Thompson, em novembro do ano passado. Por sua vez, o desafiante, dono de um estilo de luta em pé considerado único, mas ainda não teve tempo o suficiente para testar sua popularidade ao grande público.

Talvez por isso, a pesagem aberto aos fãs na última sexta-feira contou com dois pedidos públicos para que os torcedores comprem os pacotes de televisão e assistam ao evento. Primeiro foi Woodley, que garantiu se considerar o melhor meio-médio da história antes de fazer seu apelo.

Na sequência, de uma forma um tanto quanto surpreendente, Tony Ferguson compareceu ao ginásio T-Mobile Arena e pregou respeito ao rival, apontou para o problema de saúde que retirou o russo do card como uma fatalidade do esporte, e pediu que os fãs não percam interesse no show. Resta saber se a estratégia terá efeito.