Sem Libertadores, Fluminense vê na Copa do Brasil a possibilidade de aumentar ganhos com premiação

·1 minuto de leitura


Depois da queda na Libertadores, o Fluminense ainda tem uma importante competição pela frente em termos esportivos e econômicos: a Copa do Brasil. Em busca do segundo título na história depois de ter vencido em 2007, o Tricolor pode faturar R$ 7,3 milhões em premiação caso passe pelo Atlético-MG nas quartas e chegue até a semifinal.

+ Gestão Mário Bittencourt chega a 28 reforços e cinco técnicos no Fluminense; veja a lista

Os valores dados para os clubes que chegarem até a decisão da competição são de R$ 56 milhões para o campeão e R$ 23 milhões para o vice. O Flu já faturou R$ 2,7 milhões nas oitavas de final depois de eliminar o Red Bull Bragantino, e R$ 3,45 milhões após conquistar a vaga nas quartas, quando deixou o Criciúma para trás.

​No orçamento previsto para 2021, o Fluminense projetou arrecadar R$ 38,7 milhões em premiações. Somando o que foi recebido ainda pelo Brasileirão de 2020, que acabou em fevereiro de 2021, o Tricolor já chegou a R$ 53,4 milhões ganhos após ficar em quinto na competição nacional e chegar às quartas de final da Copa do Brasil e da Libertadores.

Veja a tabela do Brasileirão

Isso tudo ainda deve se somar ao dinheiro referente à posição final no Brasileiro deste ano. Apenas quem é rebaixado não recebe.

O Fluminense abre a disputa das quartas de final nesta quinta-feira, às 21h30, em duelo com o Atlético-MG no Estádio Nilton Santos. A volta acontece no mesmo horário de 16 de setembro, no Mineirão. Quem avançar enfrenta o vencedor do confronto entre São Paulo e Fortaleza.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos