Sem Kanu, Botafogo terá dupla de zagueiros inédita na temporada

Sergio Santana
·2 minuto de leitura


Marcelo Chamusca tem uma dor de cabeça. Sem poder contar com Kanu, expulso na derrota para o Flamengo, o treinador do Botafogo terá que remodelar a linha de zagueiros para a partida contra o Nova Iguaçu, no próximo domingo, pela 6ª rodada do Campeonato Carioca. O duelo ficará marcado por, necessariamente, uma nova dupla atuando junto.

+ Esqueceu de alguém? Veja quem chegou ao Botafogo para a temporada 2021

Sem o camisa 2 e tendo Sousa diagnosticado com Covid-19 e cumprindo quarentena em casa, Chamusca tem entre três opções para escolher dois zagueiros visando o time titular: Gilvan, Joel Carli e Marcelo Benevenuto.

O último vem atuando como titular ao lado de Kanu durante os seis primeiros jogos da temporada, mas vem de duas atuações marcadas por jogadas que resultaram - ou, pelo menos, ajudaram - em gols dos times rivais: diante do Vasco, não afastou a bola que gerou o escanteio do empate Cruz-maltino. Contra o Flamengo, foi facilmente superado por Rodrigo Muniz dentro da área.

Ele, contudo, traz uma característica que nenhum dos outros dois "concorrentes" possui: velocidade. Joel Carli e Gilvan são zagueiros altos e de pouca mobilidade, marcados pelo posicionamento na linha defensiva e bom aproveitamento no jogo aéreo.

+ Durcesio pede apoio para a Botafogo TV e fala sobre Globo e Record no Carioca: 'A diferença é enorme'

O argentino, que foi recentemente regularizado no BID, ainda não jogou desde que retornou ao Botafogo, mas afirmou, durante a apresentação, que está se sentindo bem fisicamente. Já Gilvan entrou no decorrer de duas partidas, mas ainda não teve uma quantidade de minutos considerável para mostrar serviço.

Necessariamente, a linha de zagueiros do Botafogo contra o Nova Iguaçu terá ou Carli ou Gilvan, defensores altos e lentos, "quebrando" a característica que aparecia com Benevenuto e Kanu, jogadores de mais mobilidade vindos da primeira linha do gramado.