Sem Duílio, reeleição é discutida no Corinthians; reunião do Conselho é desmarcada


A possibilidade de mudanças no estatuto do Corinthians tem gerado algumas movimentações políticas no clube. Uma delas é a possibilidade de reeleição presidencial, que é discutida pela comissão de reforma estatutária e pode ser levada à próxima reunião do conselho deliberativo. Inclusive, a assembleia extraordinária que trataria sobre o tema e estava marcada para a próxima quarta-feira (16), foi adiada.

+ Confira detalhes da terceira camisa e a nova linha do Corinthians em alusão ao Mundial do Japão

A decisão do adiamento foi do presidente do conselho corintiano Alexandre Husni, que não especificou o motivo. Segundo informações coletadas pelo LANCE!, existia uma forte pressão dos conselheiros para que a data fosse modificada por se tratar do dia seguinte a um feriado, o que impossibilitaria algumas pessoas de comparecerem.

No entanto, com a suspensão da assembleia, o grupo de situação no Corinthians ganha tempo para amadurecer a ideia de levar a possibilidade de reeleição à votação no conselho. Caso aprovada, a iniciativa já poderia ocorrer no pleito do ano que vem, liberando o atual presidente Duílio Monteiro Alves concorrer a um novo e consecutivo mandato.

Duílio Monteiro Alves - Corinthians
Duílio Monteiro Alves - Corinthians

Duílio tem procurado não se envolver em questões políticas no Timão (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)

Duílio, porém, não tem participado dessas conversas e tem deixado a decisão nas mãos dos membros mais ativos da chapa ‘Renovação e Transparência’, vencedora das últimas seis eleições para presidente do Timão.

+ Confira a tabela do Brasileirão e simule a última rodada

De acordo com fontes ouvidas pela reportagem, boa parte da situação no Corinthians entende que não há a formação de um sucessor à presidência do clube após Duílio. Essa compreensão é da maioria, mas a postura adotada a partir daí tem dividido o grupo. Há quem ache que, por não ter uma liderança forte surgindo, é importante que Duílio permaneça à frente do Timão, a fim de coibir o crescimento de uma plataforma de oposição. Outros já acham que já passou da hora de formar novas lideranças.

Ainda não há movimentação política na ‘Renovação e Transparência’ visando a próxima eleição, que acontece no fim do ano que vem. Dois nomes que podem despontar como candidatos à presidência corintiana são: André Luiz de Oliveira, o André Negão, presidente do Conselho de Ética e Discipula do Corinthians, e Osvaldo Neto, diretor das categorias de base do clube.

Negão é um dos integrantes que há mais tempo está neste grupo político, mas o que joga contra ele é certa rejeição. Já Osvaldo é o nome que mais agrada os aliados do atual presidente quando se trata de linha de sucessão.