Sem Diego, Flamengo será um dos mais afetados: 'Não tem substituto'

Meia do Fla está fora dos próximos dois jogos da Seleção (Foto: Marcelo Cortes/Fotoarena/Lancepress!)

Vasco e Flamengo se enfrentam no próximo domingo, às 18h30 (de Brasília), no Mané Garrincha, em Brasília, em jogo válido pela quarta rodada da Taça Rio. Para o clássico, o Rubro-Negro não contará com Diego, que defenderá a Seleção Brasileira nas Eliminatórias para a Copa do Mundo. O time de Zé Ricardo, aliás, é um dos que podem ser mais afetados na rodada de clássicos neste fim de semana, segundo afirmam os especialistas do LANCE!. Confira as análises abaixo:

JOÃO CARLOS ASSUMPÇÃO - COLUNISTA DO LANCE!

Em tese o clube mais afetado é o Flamengo. Diego, convocado por Tite, virou referência no time. Mesmo assim, o Flamengo tem um elenco fortíssimo e pode superar sua ausência. Ninguém poderá usar como desculpa para um eventual revés a convocação do técnico da Seleção Brasileira.

Mais do que as ausências, pesam os problemas internos dos clubes, vide o Corinthians que está em fase inicial de novo desmanche e sofre turbulências internas sérias. Além disso, ainda pega o São Paulo na próxima rodada do Paulista.

EDUARDO TIRONI - Colunista do LANCE!

O Flamengo (pela ausência do Diego), ao lado do São Paulo (pela ausência do Cueva), são dois dos times mais prejudicados, porque perdem seus principais jogadores. São peças importantes no esquema e não tem substitutos com características parecidas. O São Paulo foi obrigado a mudar a forma de jogo sem o peruano. O Flamengo ainda conseguiu manter o desenho, mas com menos qualidade.

RAFAEL BULLARA - Editor do LANCE!

Mais uma vez o futebol brasileiro continua ativo em meio aos jogos das Eliminatórias e, para piorar, com clássicos. Assim, o São Paulo não terá os principais jogadores contra o Corinthians, no Morumbi, como Pratto, Cueva e Buffarini. Do outro lado, o Timão fica sem Fagner e Romero. No Rio, acontece a mesma situação com Flamengo e Vasco. O Fla não terá Diego, Guerrero e Trauco, enquanto o Vasco fica sem Martín Silva. Infelizmente, isso esvazia os clássicos, uma das poucas atrações dos estaduais.












E MAIS: