Sem avançar com pedida do Mirassol, Botafogo pede prazo para colocar nova proposta a Luís Oyama

·1 min de leitura
Luís Oyama em ação pelo Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


O Botafogo quer ficar com Luís Oyama, mas a coisa não está andando. A pedida feita pelo Mirassol para liberar o jogador é fora da realidade atual do Alvinegro. A diretoria do clube carioca pediu um prazo de uma semana a dez dias para apresentar uma nova proposta ao clube paulista com o intuito de comprar o meio-campista.

+ Botafogo faz proposta por Erison, atacante que jogou no Brasil de Pelotas em 2021

Vale lembrar que, pelo empréstimo ter acabado, o Botafogo não possui mais a preferência de compra de Oyama. Até o dia 31 de dezembro, o Alvinegro tinha o poder de conseguir cobrir qualquer proposta que chegasse pelo jogador, algo que não existe mais.

A diretoria do Alvinegro conta com a vontade do jogador em permanecer e a boa relação com o Mirassol para ganhar esse "tempo extra" na busca por mais fundos para tentar chegar perto daquilo que o clube paulista quer pelo camisa 5.

A primeira proposta feita pelo Glorioso não chegou a 30% do valor que o Mirassol queria - o clube, obviamente, prontamente recusou. As negociações continuam, mas a tendência é que não hajam novidades pelos próximos dias.

Durante esse tempo, o Botafogo espera conseguir mais caixa para apresentar uma proposta maior do que a anterior para o Mirassol. A questão é o time paulista recusar possíveis sondagens que aparecerão pelo jogador neste período. O clube de General Severiano conta com essa "parceria" para tal.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos