Richarlison faz dois, Brasil vence Arábia Saudita e avança para o mata-mata nos Jogos Olímpicos

·4 minuto de leitura


A Seleção Olímpica teve trabalho, mas, após deslanchar no segundo tempo, garantiu a classificação às quartas de final da Olimpíada com uma vitória por 3 a 1 sobre a Arábia Saudita, nesta quarta-feira, no Saitama Stadium. Matheus Cunha abriu o placar no início do jogo e, após Al-Amiri empatar ainda na etapa inicial, as mudanças de André jardine surtiram efeito e fizeram Richarlison brilhar ao marcar dois gols.

O Brasil, líder do Grupo D, espera os jogos do Grupo C para saber qual será seu adversário. A equipe pega o segundo colocado.

> Veja como fica o caminho do Brasil nos Jogos Olímpicos

SONOLÊNCIA

A Seleção Olímpica teve um início bem devagar. Com Claudinho atado na esquerda, aliado a Richarlison e Antony ocupando o mesmo espaço, a equipe de André Jardine era burocrática na troca de passes. Aos poucos, a Arábia Saudita chegou a assustar em investidas, mas sem perigo ao gol de Santos.

+ ATUAÇÕES: Richarlison e Bruno Guimarães se destacam e recebem as maiores notas da Seleção Olímpica contra a Arábia Saudita; veja!

O GOL DO DESENCANTO

Aos poucos, a equipe brasileira aproveitou as brechas deixadas na defesa saudita. Claudinho cobrou escanteio para a área, Matheus Cunha saiu da marcação e escorou com força para a rede. Foi o primeiro gol do camisa 9, que esperou oito finalizações (entre elas, uma cobrança de pênalti) para enfim celebrar nos Jogos Olímpicos. A vantagem animou a equipe canarinha. Guilherme Arana avançou pela esquerda e cruzou para Antony cabecear, mas a bola caprichosamente carimbou o travessão. Em seguida, Bruno Guimarães chutou rente à trave.

SUSTO EM SAITAMA

Os ânimos do Brasil, porém, arrefeceram logo depois. Em falta cruzada para a área, Al-Amri aproveitou hesitação de Diego Carlos e, de cabeça, empatou para a Arábia Saudita. Enquanto a Seleção continuava a se atrapalhar na troca de passes, os árabes chegaram a dar trabalho para a zaga canarinha, em especial em cruzamentos de Abdulhamid.

QUE LUTA...

Aos trancos e barrancos, a equipe de André Jardine encontrou um rumo pela esquerda. Guilherme Arana encheu o pé e mandou rente à trave. Em seguida, o lateral aproveitou uma brecha na lateral e serviu Antony. O camisa 11, contudo, teve seu chute abafado pelo goleiro.

NOVOS RUMOS

A entrada de Malcom no lugar de Antony na volta do intervalo pouco a pouco, foi desvencilhando a Seleção do bloqueio saudita. O atacante do Zenit serviu Daniel Alves, que lançou Claudinho, mas o meia cabeceou para defesa do goleiro. Mais participativo, o lateral-direito serviu Matheus Cunha, que parou em Albukari.

RICHARLISON DESAFOGA
Aos 20 minutos, o Brasil esteve bem próximo de celebrar o gol de empate. Matheus Henrique recebeu bola e Albukari rebateu. Na sobra, Matheus Cunha, diante do gol aberto, finalizou com o calcanhar, só que a sua tentativa caprichosamente parou na trave.

De tanto batalhar, a Seleção olímpica encontrou finalmente o seu gol. Daniel Alves alçou falta para a área. No rebote da zaga, Bruno Guimarães escorou, Richarlison subiu entre os zagueiros e cabeceou com força para o fundo da rede.

ENFIM, CLASSIFICADO!

A classificação do Brasil foi sacramentada, enfim, nos acréscimos. Malcom tocou para Reinier, que cruzou de primeira. O artilheiro Richarlison não titubeou ao empurrar para as redes. A Seleção vai para as quartas de final da Olimpíada, na expectativa de que apresente um futebol sem oscilações.

FICHA TÉCNICA
ARÁBIA SAUDITA 1x3 BRASIL

Data-Hora: 28-07-21 - 5h (de Brasília) / 17h no horário local
Estádio: Saitama Stadium, em Saitama (JAP)
Árbitro: Bamlak Tessema (ETI)
Assistentes: Mohammed Ibrahim (SUD) e Gilbert Cheruiyot (QUE)
VAR: Benoit Millot (FRA)

Gols: Matheus Cunha, 13/1T (0-1), Alamri, 26/1T (1-1), Richarlison, 30/2T (1-2) e Richarlison, 46/2T (1-3)

Cartão amarelo: Guiherme Arana, Gabriel Martinelli e Daniel Alves (BRA), Alsharani, Khalifah Al Dawsari, Mukhtar e Albukari (SAU)

ARÁBIA SAUDITA: Amin Albukhari, Abdulhamid, Khalifah Aldawsari (Alghannam, 36/2T), Alamri, Hindi e Alshahrani; Alfaraj (Alomran, 43/2T), Al Hassan, Al Naji e Salem Al Dawsari; Al Hamddan (Al Brikam, 30/2T).
Técnico: Saad Al Shehri

BRASIL: Santos; Daniel Alves, Nino, Diego Carlos e Guilherme Arana (Abner Vinícius, 38/2T); Matheus Henrique, Bruno Guimarães (Gabriel Menino, 38/2T), Claudinho (Reinier, 25/2T) e Antony (Malcom, intervalo); Matheus Cunha (Gabriel Martinelli, 38/2T) e Richarlison.
Técnico: André Jardine

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos