Seleção feminina da Jordânia exige que goleira do Irã comprove que não é homem: 'Estão fazendo bullying comigo'

·2 min de leitura


A Associação de Futebol da Jordânia solicitou, no último fim de semana, que a goleira do Irã, Zohreh Koudaei, comprove que é uma mulher. As duas seleções se enfrentaram pelas Eliminatórias para a Copa Asiática feminina, em setembro.

O príncipe Ali Bin al-Hussein, presidente da federação jordaniana, publicou uma carta exigindo que testes sejam feitos para verificar o sexo de Koudaei. A entidade também protocolou um pedido de abertura de inquérito à AFC (Confederação Asiática de Futebol).

+ Veja a posição do seu time no Brasileirão!

O cartola cita reincidência iraniana em casos envolvendo 'questões de gênero e dopagem' para colocar 'dúvidas sobre a elegibilidade da jogadora'.

A jogadora acusada, Zohreh Koudaei, prometeu entrar na Justiça contra a federação da Jordânia.

- Sou uma mulher. Eles estão fazendo bullying comigo — disse Zohreh Koudaei à imprensa iraniana.

As duas seleções se enfrentaram em Teerão, onde o Irã superou a Jordânia nos pênaltis por 4 a 2. Zohreh Koudaei, de 32 anos, brilhou nas penalidades e defendeu duas cobranças

Técnica do Irã, Maryam Irandoost, afirmou a veículos locais que a seleção da Jordânia tenta desviar o foco da derrota. Ela ainda se colocou à disposição para ajudar nas investigações.

- Gostaria de confirmar que fizemos os testes necessários antes do início da nossa viagem, visto que a equipe médica examinou cuidadosamente todas os jogadoras da seleção nacional para não encontrarmos quaisquer problemas a este respeito - disse Irandoost.

Não é a primeira vez que o Irã é acusado de usar jogadores masculinos na seleção feminina. Em 2015, apesar de nunca comprovado, existia a suspeita de que oito jogadoras aguardavam uma cirurgia de readequação sexual.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos