Seleção fecha semana na Itália com Paquetá recuado e pode ser mais ofensiva

TURIM, ITÁLIA (UOL/FOLHAPRESS) - A seleção brasileira encerrou na manhã desta sexta-feira (18) um período de treinos em Turim. Escolhida pela localização próxima dos outros centros europeus onde jogam a maioria dos convocados para a Copa do Mundo e por causa da elogiada estrutura oferecida pela Juventus, a cidade italiana recebeu cinco treinamentos comandados por Tite entre segunda-feira e esta sexta.

Antes da folga e da viagem ao Qatar marcada para este sábado (19), às 10h30 (de Brasília), o Brasil teve uma semana sem lesões e com variações táticas. A estreia na Copa será contra a Sérvia, no dia 24, no Estádio Lusail.

A "pegada" das atividades de Tite em Turim gerou grande repercussão nas redes sociais. Ao longo da semana, uma foto de um carrinho de Dani Alves em Pedro viralizou, mas o atacante considerou o choque como "lance de jogo". Alex Telles e Bruno Guimarães também deram susto com a necessidade de atendimento médico.

Nada mais grave, mas ninguém quer tirar o pé do acelerador da intensidade das atividades programadas por Tite até a Copa do Mundo. Enquanto rivais como Argentina, França, Inglaterra, Espanha e Alemanha sofreram cortes, o Brasil segue com os 26 à disposição.

"Na Europa treinamos assim também, isso te dá consciência de ser leal, de não dar o bote quando está atrasado, ajuda bastante. Por isso, o treinamento sem caneleira e proteção. Mas penso que nos treinos sempre procuramos fazer o nosso máximo. Todos que chegam aqui querem mostrar trabalho, que estão bem, e a intensidade dos treinos é muito grande", disse o zagueiro Marquinhos.

No treinamento de quinta (17), Tite deu algumas pistas sobre a escalação do Brasil para a Copa. Em atividade aberta para o jornalista, mas sem a liberação para gravar imagens, o técnico manteve Neymar como meia e Lucas Paquetá como volante.

Neymar é o meia central entre dois pontas muito abertos. Ele só fez essa função ao longo do treino tático. Lucas Paquetá atuou o tempo inteiro como segundo volante, e não como meia ofensivo ou ponta esquerda, o que mostra que Tite considera utilizá-lo mais recuado, disputando posição com Fred, Bruno Guimarães e Everton Ribeiro. O Brasil, então, pode repetir a formação com um volante defensivo (Casemiro) e dois meio-campistas (Lucas Paquetá e Neymar).

Rodrygo treinou como meia central. Ele é, portanto, o reserva imediato de Neymar; As disputas nas pontas são entre Raphinha e Antony na direita, Vini Jr e Gabriel Martinelli na esquerda. Como centroavante, Pedro, Richarlison e Jesus estão no páreo.

CLIMA BOM

A semana em Turim teve o aniversário de Bruno Guimarães, que completou 25 anos na quarta-feira (16). O meio-campista do Newcastle United ganhou um bolo na concentração e foi zoado pelos companheiros.

"Ah, ihul, ô Bruno eu vou comer seu bolo. A chuva cai, a rua inunda... ô Bruno eu vou comer seu bolo", cantaram os jogadores quando o cozinheiro apareceu com o bolo para o parabéns, no jantar.

Em entrevista coletiva, o atacante Rodrygo falou sobre a escalação titular do grupo de pagode da seleção brasileira: ele no banjo, Daniel Alves no tantã, Raphinha no pandeiro e...

"O Pombo [Richarlison] fica só atrapalhando a gente, pegando cada hora um instrumento", brincou Rodrygo.

DISPUTA ACIRRADA

A preparação em Turim também mostrou a forte concorrência pela vaga de centroavante. Richarlison é o favorito, mas Gabriel Jesus e Pedro estão de olho nesse lugar.

Na terça-feira (15), Richarlison deu pelo menos uma demonstração de afobação na tomada de decisões. Em determinados momentos da atividade em espaço reduzido de nove contra nove jogadores em que o objetivo era acertar um gol também reduzido, formado por duas pequenas estacas, o camisa 9 deu dois chutes de longa distância para fora em vez de seguir trabalhando a bola nas tabelas com os companheiros.

As finalizações antes da hora fizeram com que Richarlison ganhasse uma bronca: "Calma, caralho. Segura, Pombo", gritou um dos integrantes da comissão técnica durante o treinamento.

É um lance normal de treino, que gerou uma bronca igualmente normal, mas que mostra a competitividade do trabalho e a vontade do camisa 9 de mostrar serviço durante os treinos preparatórios para a Copa. Por enquanto, ele é o preferido de Tite para a função. O técnico já disse que gosta do espírito de Richarlison de decidir as jogadas em pouco tempo e com pouco espaço. "Ele tem o fascínio do gol, cheira a gol", falou o treinador há dois meses.

MISTÉRIO

Tite pretendia fechar totalmente o último treino da seleção brasileira no CT da Juventus, em Turim (ITA), nesta sexta (18). Mas não deu certo. Pela fresta do portão, torcedores colocaram a câmera do celular para tentar conseguir imagens da atividade e seus ídolos. As atividades foram abertas para a imprensa só nos primeiros 15 minutos, quando os jogadores disputaram uma animada roda de bobinho e um trabalho físico.

Depois, na parte tática da atividade, os jornalistas tiveram que sair do CT, diferentemente do que aconteceu na quinta (17), quando o treinador do Brasil impediu somente a filmagem da atividade para evitar que seu treino de bolas paradas vazasse. Os jornalistas puderam apenas assistir. Nesta sexta-feira, nem isso.

Pela fresta, os torcedores não conseguiram ver o treino todo, só os jogadores que passavam com e sem colete ali na frente. Os times pareciam misturados e sem um esboço claro da equipe considerada titular por Tite.

O torcedor brasileiro que comandou a "espionagem" no CT da Juventus brincou que "essa transmissão é melhor que a da Globo". Um grupo de cerca de 30 torcedores na portaria acompanhou o movimento e uma mulher tirou riso de todos ao dizer que "não existe nada impossível para brasileiro". Outro torcedor fez até uma transmissão ao vivo para seus seguidores no Instagram.