Seleção dos 'pais ausentes'? Éder Militão e Rodrygo são criticados por não reconhecer filhos

Além da eliminação da seleção nas quartas de final, um outro fato comoveu os torcedores brasileiros na Copa da Rússia, em 2018: seis dos 11 titulares do Brasil cresceram distantes dos pais biológicos. Mães como as de Gabriel Jesus, Thiago Silva e Daniel Alves, que foram convocados novamente em 2022, criaram os filhos sozinhas.

A falta de suporte do pai biológico é uma realidade infelizmente comum no Brasil, e voltou à tona também nesta Copa, desta vez por um prisma diferente do de quatro anos atrás. mas neste ano veio à tona de uma forma diferente: o zagueiro Éder Militão e o atacante Rodrygo têm sido criticados por torcedores pelos conflitos com as mães de seus filhos.

Pai de Cecília, de apenas quatro meses, Militão entrou em brigas na Justiça com a ex-mulher, a influenciadora digital Karoline Lima. O zagueiro foi alvo de críticas por processá-la duas vezes: a primeira por danos morais, e a outra por alegar que tem uma "profissão instável" e não poderia pagar uma pensão de R$ 6 mil mensais para a filha. Jogador do Real Madrid, Militão recebe um salário de 7 milhões de euros anuais — cerca de R$ 38 milhões por ano, ou mais de R$ 3 milhões mensais.

Conheça a técnica: Como Neymar se tornou um dos melhores batedores de pênalti do mundo

Brinque de ser técnico: Escale a sua seleção dos sonhos na Copa do Mundo

O caso, que não ficou nada abafado, correu as redes sociais e virou meme na Copa. Um video que mostra o jogador se levantando rapidamente em campo foi ironizado: sua "pressa" seria para não pagar pensão:

Os problemas de Militão com a parternidade começaram antes mesmo do nascimento de Cecília. Durante a gravidez, os desabafos de Karoline, que alegava estar sozinha enquanto o jogador curtia festas, gerou comoção entre seus seguidores. Em uma de suas publicações, a influenciadora afirmou que a gravidez foi planejada e pedida pelo jogador, o que ele nega.

Polêmica do gato: assessor da seleção errou na maneira de afastar o felino? Checamos

Rodrygo se negou a fazer teste de DNA

Às vésperas da convocação para a Copa do Mundo no Catar, Pamella Cristina Costa Souza, mãe dos filhos de Rodrygo, os gêmeos Rayan e Ravy, acusou o atacante de menosprezar os herdeiros e ser irônico ao saber da gravidez. Segundo ela, o jogador a teria ofendido ao dizer que "bate um vento e engravida", não acreditou ao ver o teste de gravidez e se recusou a fazer teste de DNA.

Assim que os gêmeos nasceram e fotos foram compartilhadas com o público, memes surgiram comparando a foto do atacante com os bebês, dizendo que eram "a cara do pai". Muitos seguidores ficaram inconformados, afirmando que não haviam dúvidas.