Seleção Brasileira de beach soccer tem novo patrocinador

A Ultrafarma apoiará a modalidade pelos próximos três anos; Brasil encara o Japão pela Copa do Mundo nesta terça-feira

A Ultrafarma é a mais nova patrocinadora master da Seleção Brasileira de beach soccer. Pelos próximos três anos a empresa presidida por Sidney Oliveira estará ao lado da equipe mais vitoriosa do mundo na modalidade, com 13 títulos mundiais (nove do extinto Campeonato Mundial e quatro da Copa do Mundo FIFA). O time canarinho está nas Bahamas, onde, nesta terça-feira, às 19h30min (horário de Brasília), encara o Japão pela última rodada da fase de grupos.

- Entre as propriedades de exposição, a marca (Ultrafarma / Sidney Oliveira) estará estampada nos uniformes de treinos e nas camisas de jogo da Seleção Brasileira - declarou Ricardo Netto, Gerente de Marketing Esportivo da empresa.

O uniforme canarinho não terá, na Copa do Mundo, a marca, pois a FIFA proíbe a exibição de patrocinadores.

- Estamos felizes e satisfeitos com essa nova parceria. Que a nossa Seleção conquiste o pentacampeonato da Copa do Mundo - afirmou Sidney Oliveira.

A parceria com a Ultrafarma, patrocinadora oficial da CBF, chega em momento importante para o beach soccer. A modalidade está em franca expansão e os resultados recentes da Seleção Brasileira impulsionam o crescimento e o desenvolvimento do esporte no país.

- É muito bom ter uma marca como a Ultrafarma como parceira, uma empresa que investe no Brasil e que é tão querida pelo público. Para se alcançar o sucesso é preciso ter parceiros de peso e comprometidos e o reforço do Sidney Oliveira no beach soccer vai fazer a Seleção Brasileira ser ainda mais forte - afirmou Rodrigo Royo, presidente da Confederação de Beach Soccer do Brasil (CBSB).


Invicto, Brasil encara o Japão nesta terça-feira


Líder invicto do Grupo D com seis pontos, o Brasil volta à quadra na noite desta terça-feira, para enfrentar o Japão a partir das 19h30min (horário de Brasília), em partida válida pela terceira e última rodada da fase de classificação da Copa do Mundo Bahamas 2017 . A partida será transmitida pelo SporTV. No outro jogo da chave, Taiti e Polônia se enfrentam também com chances de classificação. Invicta há 31 jogos, a Seleção Brasileira tem pela frente os asiáticos, a quem já venceram 18 vezes em 18 jogos até hoje. Números que ficam de lado em mais uma ‘final’. Cautela e respeito no discurso dos brasileiros, que buscam a vaga nas quartas no Caribe.

- É mais uma decisão. Todos os jogos aqui em Nassau são decisões. Conhecemos bem o Japão, nos enfrentamos algumas vezes no ano passado, é um time experiente, com jogadores de altíssimo nível como Ozu e Tabata, e precisamos ter atenção e cuidado desde o primeiro minuto. Nós os respeitamos muito, é uma seleção que vem evoluindo e vai ser uma partida duríssima. Temos objetivos, a vitória e a vaga, e vamos em busca disso, sempre com humildade e pés no chão, mas com muita vontade e união - afirmou Catarino, artilheiro da equipe no torneio com quatro gols.

Este será o sexto confronto entre Brasil e Japão em Mundiais. No histórico, foram 138 gols marcados pelos brasileiros e apenas 45 sofridos em 18 confrontos. Em 2016, brasileiros e japoneses se enfrentaram três vezes: 6 a 2 em amistoso em Copacabana, 8 a 4 em amistoso em São Pedro D’Aldeia, e vitória por 2 a 1 nos pênaltis após empate em 4 a 4 no Mundialito de Santos.

Pela primeira vez na competição, Gilberto Costa terá os 12 jogadores à disposição: o atacante Bokinha estreia no campeonato após cumprir dois jogos de suspensão pela expulsão na final das Eliminatórias Conmebol, em fevereiro.




















E MAIS: