Seleção Brasileira de 2022 é uma das mais 'experientes' em Copas do Mundo


Dois dias depois de Tite anunciar a lista de convocados para a Seleção Brasileira, já deu tempo de esmiuçar esses 26 nomes e traçar paralelos com as convocações de Copas do Mundo anteriores. E uma das conclusões que se pode tirar desse grupo de 2022, é a de que ele é um dos mais experientes em Mundiais em todos os tempos.


> Veja os escolhidos de Tite para a Copa do Mundo
> Veja a tabela da Copa do Mundo-2022 clicando aqui


Dos 26 jogadores chamados pelo treinador canarinho, dez já jogaram pelo menos uma edição de Copa do Mundo na carreira. Thiago Silva, por exemplo, vai para a sua quarta vez (2010, 2014, 2018 e 2022). Enquanto Daniel Alves (2010, 2014 e 2022) e Neymar (2014, 2018 e 2022) estarão em seu terceiro Mundial com a Amarelinha.

Além dos três citados, Alisson, Ederson, Danilo, Marquinhos, Casemiro, Fred e Gabriel Jesus já tiveram experiência prévia em Copa. Todos eles estiveram na Rússia, em 2018 e retornam para o Qatar.

Em comparação com as edições anteriores, 2022 é sexta com maior percentual de "experientes" em Copas do Mundo: 38,5% do total de convocados já tiveram passaporte carimbado em Mundial. A edição líder no quesito é a de 1962, no elenco do bicampeonato. Naquele ano, 14 dos 22 convocados já haviam jogado Copa (63,6% do total).

Sérvia x Brasil  Thiago Silva
Sérvia x Brasil Thiago Silva

Thiago Silva vai para a sua quarta Copa do Mundo (Foto: AFP)

A segunda Copa da lista, no entanto, não traz boas recordações ao torcedor brasileiro, que é a edição de 2006. Carlos Alberto Parreira convocou 12 jogadores que já haviam disputado Mundial, o que significa 52,2% dos 23 da lista. A experiência não deu certo, uma vez que algumas peças já não ofereciam a mesma qualidade de outrora.

Na terceira e na quarta posições desse ranking aparecem 1982 e 1994, ambas com 40,9% dos convocados com experiência em Copas. A fórmula deu certo, principalmente em 1994, quando levou o tetra. Em 1982, mesmo sem o título, a Seleção foi uma das melhores da história e é reconhecida mundialmente 40 anos depois.

Já na quinta posição, a que está imediatamente à frente de 2022, vem a Copa de 2010, com nove dos 23 convocados com experiência em Mundiais, o que significa 39,1% do total da lista feita por Dunga. A Seleção acabou caindo nas quartas de final para a Holanda.

Gilberto Silva - Brasil x Holanda Copa-2010
Gilberto Silva - Brasil x Holanda Copa-2010

Em 2010, Gilberto Silva era um veterano de Copas (Foto: JEWEL SAMAD/AFP)

Experiência em Copas do Mundo não é sinal de time vencedor, mas há exemplos de edições que se aproveitaram de boas gerações anteriores que não levantaram o caneco, como de 1990 para 1994, e de 1978 para 1982, que apresentou um futebol inesquecível. Pode ser o caso de 2022, que traz uma espinha dorsal de 2018, inclusive com o trabalho do mesmo técnico, que está há mais de seis anos no cargo.

Os jogadores chamados se apresentam no dia 14 de novembro, em Turim, na Itália, onde a Seleção Brasileira vai treinar por cinco dias, no CT da Juventus, antes de viajar para o Qatar (dia 19 deste mês). A comissão técnica chega na cidade italiana entre os dias 12 e 13.

A Seleção estreia na Copa no dia 24, às 16h, contra a Sérvia, depois enfrenta a Suíça, no dia 28, às 13h. Para encerrar a participação no Grupo G, ela duela com Camarões, no dia 2 de dezembro, às 16h.

Confira quantos jogadores experientes em Copas do Mundo estiveram na lista de cada edição desde 1930:

1962 - 14 dos 22 convocados (63,6%)
2006 - 12 dos 23 convocados (52,2%)
1982 - 9 dos 22 convocados (40,9%)
1994 - 9 dos 22 convocados (40,9%)
2010 - 9 dos 23 convocados (39,1%)
2022 - 10 dos 26 convocados (38,5%)
1974 - 8 dos 22 convocados (36,4%)
1986 - 8 dos 22 convocados (36,4%)
1966 - 7 dos 22 convocados (31,8%)
1990 - 7 dos 22 convocados (31,8%)
1998 - 7 dos 22 convocados (31,8%)
1954 - 6 dos 22 convocados (27,3%)
1970 - 6 dos 22 convocados (27,3%)
2002 - 6 dos 23 convocados (26,1%)
2014 - 6 dos 23 convocados (26,1%)
2018 - 6 dos 23 convocados (26,1%)
1958 - 5 dos 22 convocados (22,7%)
1978 - 5 dos 22 convocados (22,7%)
1938 - 4 dos 22 convocados (18,2%)
1934 - 1 dos 17 convocados (5,9%)
1950 - 0 (a Copa anterior ocorreu 12 anos antes, devido à 2ª Guerra)
1930 - 0 (primeira Copa)