Seis novos membros integram Comitê Executivo da Uefa

(Arquivo) O holandês Michael van Praag

O Comitê Executivo da Uefa anunciou seis novos membros, nesta quarta-feira, durante o 41º Congresso da organização, realizado em Helsinque.

O sueco Karl-Erik Nilsson, o irlandês John Delaney, o italiano Michele Uva, o polonês Zbigniew Boniek, o alemão Reinhard Grindel e turco Servet Yardimci são os novos integrantes do Comitê Executivo da instituição.

Por outro lado, o holandês Michael van Praag, candidato derrotado para a presidência da Uefa em setembro, e o inglês David Gill foram reeleitos.

O Comitê conta com 16 membros, entre eles o presidente e os vice-presidentes da organismo. 12 dirigentes se candidataram para os oito postos disponíveis.

Antes da eleição, a diminuição do tempo limite do mandatos do presidente da Uefa e dos membros do Comitê Executivo foi aprovada por unanimidade e alterou o estatuto. A partir da agora, os dirigentes só podem se manter no poder no máximo de três mandatos, de quatro anos cada.

Além disso, outros três membros europeus - o húngaro Sandor Csyani, o cipriota Costakis Koutsokoumnis e o montenegrino Dejan Savicevic - foram eleitos para o Conselho da Fifa para um mandato de quatro anos.

O maior organismo do futebol confirmou em março que o vice-primeiro ministro Russo, Vitali Mitko, membro do Conselho, "estava inelegível" para a reeleição, "devido ao cargo que ocupa na Rússia e ao risco de interferência e de conflito de interesses".

O quarto membro vai ser eleito em um congresso extraordinário, realizado em setembro.

Eleito para um mandato de dois anos no Conselho da federação internacional, Reinhard Grindel assumiu o lugar deixado por Wolfgang Niersbach, suspenso por um ano de toda atividade relacionada com o futebol, por envolvimento no escândalo de corrupção na nomeação da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha.