Segunda semana da Copa começa com inusitada troca de goleiro e Costa Rica 100%

Yassine Bounou canta o hino do Marrocos antes de partida da Copa do Mundo do Catar. Foto: GLYN KIRK/AFP via Getty Images
Yassine Bounou canta o hino do Marrocos antes de partida da Copa do Mundo do Catar. Foto: GLYN KIRK/AFP via Getty Images

Recorde incrível da Costa Rica, homenagem de Luis Enrique e troca inusitada entre goleiros do Marrocos marcaram o início da segunda semana de Copa do Mundo. Também teve o Canadá entrando na lista de países que marcaram gols em Copas e uma mãe carinhosa nas arquibancadas.

DEU RUIM

O goleiro do Marrocos, Yassine Bounou, entrou em campo com a equipe, participou do aquecimento, cantou o hino e.... sumiu! Na foto oficial da equipe para o jogo já estava Mnoir Kajoui, o goleiro reserva. Bounou teria sentido um mal-estar, mas a troca pegou de surpresa diversas transmissões de TV ao redor do mundo, que demoraram a perceber a mudança.

OH, CANADA...

Dia histórico para os canadenses, que marcaram seu primeiro gol em Copas do Mundo. Da cabeça de Alphonso Davies, 22 anos, veio o gol esperado pelos canadenses desde 1986, quando participaram de sua primeira Copa do Mundo. Foram 36 anos para o Canadá voltasse à competição, e o pênalti perdido pelo lateral do Bayern e Munique contra a Bélgica na primeira rodada da fase de grupos deixou a impressão de que o país poderia passar pela Copa novamente sem deixar sua marca.

A derrota por 4 a 1 pra Croácia deixou o Canadá sem chances de classificação, mas Davies colocou o Canadá na história das Copas, fazendo do país o 76º a marcar um gol na competição.

Leia também:

100%

A Costa Rica conseguiu um feito durante o jogo de hoje contra o Japão. Na vitória por 1 a 0, a seleçnao deu apenas um chute a gol, que acabou indo parar nas redes.

Como na partida pela primeira rodada contra a Espanha a seleção não havia dado nenhum chute a gol, a Costa Rica chega a incrível marca de 100% de aproveitamento em chutes a gol na Copa.

O autor do feito foi Keysher Fuller, lateral-direito dos Ticos, que manteve o país da América Central vivo na disputa por uma vaga nas oitavas-de-final.

BEIJO DE MÃE

Achraf Hakimi recebe um beijo de sua mãe após vitória sobre a Bélgica. Foto: FADEL SENNA/AFP via Getty Images
Achraf Hakimi recebe um beijo de sua mãe após vitória sobre a Bélgica. Foto: FADEL SENNA/AFP via Getty Images

O Marrocos fez um grande segundo tempo e venceu a favorita Bélgica por 2 a 0, em grande partida de Ziyech, que quase não foi a Copa do Mundo após problemas com o ex-técnico da seleção. Mas o momento ternura do dia veio com Achraf Hakimi, jogador do Paris Saint-German que recebeu um carinho de sua mãe após a partida.

HOMENAGEM

No dia em que sua filha Xana completaria 13 anos, o técnico da seleção espanhola Luis Enrique homenageou a menina, que faleceu em 2019 em decorrência de um câncer, aos 9 anos de idade. Na época o treinador se afastou da seleção para acompanhar o tratamento da filha, que acabou não resistindo. Em postagem em uma rede social, Luis Enrique lembrou com carinho de Xana.

"Hoje não apenas enfrentamos a Alemanha, como também é um dia muito especial porque Xanita faria 13 anos. Amor, onde quer que esteja, tenha um bom dia, muitos beijos. Nós te amamos!"

Em campo a Espanha ficou no 1 a 1 com a Alemanha, gols de Morata e Füllkrug e as duas vão para a terceira rodada da fase de grupos com chances de classificação.