Allimentando o sonho! Tottenham passeia no derby e finda longo jejum

Lazlo Dalfovo

O último derby do Norte de Londres no White Hart Lane não poderia ter uma festa mais completa para o Tottenham. Neste domingo, os Spurs bateram o Arsenal por 2 a 0, com gols dos iluminados Dele Alli e Harry Kane, em duelo válido pela 35ª rodada do Campeonato Inglês. O time comandado por Mauricio Pochettino, assim, confirma posição à frente dos arquirrivais depois de 22 anos.

Com o triunfo, o 13º seguido em casa, o Tottenham vai aos 77 pontos e, na vice-liderança, segue na cola do líder Chelsea, que também venceu na rodada, foi a 81 e manteve os quatro pontos de margem na ponta. O Arsenal, por sua vez, estaciona nos 60 pontos e na sexta posição, se distanciando a cinco pontos de uma vaga na Liga Europa e a seis da Liga dos Campeões.

Tottenham x Arsenal - Torcida

Este foi o último North London Derby no White Hart Lane, que dará lugar a um novo estádio dos Spurs (Foto: CHRIS J RATCLIFFE / AFP)

O JOGO


Os donos da casa tiveram uma postura mais ofensiva, com a proposta de ter a bola e apostar, principalmente, nas tramas ofensivas do quarteto Alli, Eriksen, Son e Kane. Na primeira etapa, Cech, no entanto, não teve a sua meta vazada, porém por conta da imprecisão dos dois primeiros, que perderam gols incríveis, já com o goleiro tcheco batido nos respectivos lances.

Do outro lado, o Arsenal, que teve seus meio-campistas apagados na armação, sobretudo Özil e Xhaka, não oferecia resistência. Astro dos Gunners, Sánchez, ao lado de Giroud no ataque, pouco era efetivo quando a bola chegava.

Minutos após o intervalo, os privilegiados torcedores presenciaram justiça em campo. Num intervalo de 146 segundos, o Tottenham marcou duas vezes, justamente com os principais goleadores do clube na temporada. Oportunista, Alli só escorou para chegar ao seu 17ª gol na competição, enquanto Kane, de pênalti, foi preciso em seu 21º tento na Premier League.



Já em desespero, Arsène Wenger, que ouviu muitas provocações das arquibancadas, promoveu as entradas do atacante Welbeck, no lugar de Xhaka, o lateral-direito Bellerín, na vaga de Gabriel, abrindo mão do esquema com três zagueiros, e Walcott, saindo Giroud. Nada surtiu efeito. Além disso, o técnico viu seu time ficar ainda mais exposto e salvar-se de uma goleada por belas defesas de Cech. Um passeio de Pochettino e companhia.

E MAIS:

Leia também