Sedes de mundiais de atletismo podem ter envolvimento com corrupção

Segundo investigações que estão sendo comandadas pela justiça francesa, as sedes dos últimos mundiais de atletismos podem ter sido escolhidas em um esquema de corrupção. A promotoria responsável, segundo informações da Agência Reuters, está atrás de irregularidades nas escolhas dos mundiais de  Doha 2019, Londres 2017, Pequim 2015, Moscou 2013 e Eugene 2012.

A acusação seria de que as cidades em que os Mundiais foram e serão realizados teriam sido escolhidas após compra de votos. Detalhes de investigação acusam seis membros que fazem parte do COI, o Comitê Olímpico Internacional, de receber dinheiro para, em troca assegurar votos para as cidades escolhidas como sedes.

Ainda não há um comunicado da Federação Internacional de Atletismo, a Iaaf, tratando do assunto. Outra investigação semelhante já comprovou o envolvimento de membros da entidade em um esquema de compra de votos para a escolha do Rio de Janeiro como cidade anfitriã dos Jogos Olímpicos de 2016.