Sedentarismo pode levar 500 milhões de pessoas a desenvolverem doenças, diz OMS

Atividade física é essencial para prevenir doenças (Foto: Pexels)


Até 2030 o sedentarismo pode levar 500 milhões de pessoas a desenvolverem doenças não transmissíveis (DNTs), como problemas vasculares, diabetes e obesidade. A projeção foi dada pelo primeiro relatório global da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a atividade física. Além de proporcionar mais qualidade de vida, uma rotina de exercícios pode ainda causar benefícios para a vida profissional, independentemente da área de atuação. No jornalismo não é diferente.

A repórter televisiva Paula Monteiro comenta que as atividades físicas fazem parte da sua rotina. Para manter o bom condicionamento, ela vai à academia todos os dias. Aos finais de semana ela também não abre mão de se exercitar, e revela que pedala pelo menos 20 quilômetros. Mesmo com a agenda de gravações, ela consegue um espaço para cuidar do corpo.

“Alterno os horários de acordo com minha agenda de gravações. Se tenho uma pauta à tarde, treino de manhã. Se tenho pauta de manhã, treino à tarde. Nunca deixo de ir. A menos que esteja viajando a trabalho ou de férias. E aos finais de semana, procuro fazer uma atividade ao ar livre: seja uma caminhada no parque, um trajeto de bicicleta ou uma trilha em cidades próximas de São Paulo”, contou.

“Eu pratico atividades físicas desde os seis anos de idade. Sempre recebi muito incentivo da minha família para me exercitar. Aprendi a pedalar muito cedo, e também comecei a natação e o ballet. Depois migrei para o sapateado. Fiquei na academia de dança até a adolescência. Já na faixa dos 17 aos 20, me matriculei no jiu-jitsu até finalmente começar a praticar musculação, aos 21 anos, onde permaneço até hoje, revezando com aulas de treino funcional, bike indoor e bike na rua também”, completou.

Os reflexos de uma vida mais ativa são vistos no desempenho profissional. A jornalista defende que, não só em sua área de atuação, mas em todas as outras, a atividade física é um complemento necessário. Para Paula, a prática de exercícios é algo que faz bem não apenas para o corpo, mas também para a mente.

“Como trabalho com a minha imagem, a estética importa bastante; também me cobro muito para estar e me sentir bem no vídeo. É bom para a autoestima, para o ganho de força e massa muscular. Além disso, sinto que a assiduidade nos treinos me deixa muito mais disposta, melhora a qualidade do meu sono, e minha resistência cardiovascular. Até mesmo quando estou viajando ou em momentos de lazer, eu acabo me exercitando. Isso faz parte da minha vida tanto quanto comer, trabalhar, escovar os dentes, dormir. Eu realmente preciso de atividade física para me sentir completa e feliz”, concluiu.