Secretários de Cultura pedem a Alckmin apoio para prorrogação da Lei Paulo Gustavo

BRASÍLIA, DF, 22.11.2022 - O vice presidente eleito Geraldo Alckmin durante coletiva de imprensa para anúncio de nomes que participam do governo de transição, no CCBB. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, 22.11.2022 - O vice presidente eleito Geraldo Alckmin durante coletiva de imprensa para anúncio de nomes que participam do governo de transição, no CCBB. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em reunião na quinta-feira (24), secretários estaduais e municipais de Cultura pediram ao vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), apoio para a prorrogação de recursos disponibilizados pela Lei Paulo Gustavo.

De acordo com o texto, o dinheiro teria de ser gasto até 31 de dezembro de 2022, por isso, há o risco de se perder R$ 3,8 bilhões ainda não utilizados.

Eles pedem a prorrogação da execução até 2023 por meio da tramitação de PLP's (Projetos de Lei Complementar) de forma urgente e acelerada ainda em 2022.

Um deles é o PLP 112/2022 do deputado Rubens Bueno (Cidadania-PR) e o outro o PLP 114/2022 do senador Paulo Rocha.

Segundo informaram os integrantes do GT, eles estão acompanhando a tramitação dos projetos no Congresso.

Os gestores também entregaram uma carta com as demais demandas para a transição de governo e ouviram que há convergência nas pautas apresentadas.