Sean Connery quase foi jogador do Manchester United antes de se consagrar como 007 no cinema

LANCE!
·1 minuto de leitura


O ator Sean Connery, morreu, neste sábado, aos 90 anos, com um currículo de grandes papéis e atuações no cinema. O escocês e primeiro intérprete do espião James Bond também nutria uma paixão pelo futebol. Connery quase foi jogador do Manchester United. Ele foi convidado pelo ex-técnico Matt Busby para integrar a equipe mas recusou para de dedicar à atuação.

A história foi revelada pelo ator, em uma entrevista sobre o início da carreira. De origem humilde, Sean Connery trabalhou como polidor de caixões, leiteiro e salva-vidas. Nas horas vagas, se dedicava a jogar por times amadores da Escócia.

Foi assim que o ator conheceu Busby, treinador que comandou os Red Devils de 1945 a 1969. O comandante do United tentou convencer Connery a ir para o Old Trafford, em 1951, depois de vê-lo jogar um amistoso. O ator, no entanto, já havia iniciado a carreira no teatro e recusou a oferta, então com 21 anos.

A opção se mostrou acertada. Em 1954, Sean Connery estreou nas telonas no musical Lilacs in the Spring. Em 1962, daria vida ao famoso agente 007, papel que o consagraria no rol da fama de Hollywood.