Se o São Paulo repetir o pouco da vergonha contra o Botafogo, será goleado pelo Fla

Alexandre Praetzel
·1 minuto de leitura
São Paulo está pronto para ser devastado pelo Flamengo, se repetir a atitude da derrota para o Botafogo. Foto: Jorge Rodrigues/AGIF
São Paulo está pronto para ser devastado pelo Flamengo, se repetir a atitude da derrota para o Botafogo. Foto: Jorge Rodrigues/AGIF

O São Paulo foi vergonhoso, constrangedor, patético, ridículo e outros adjetivos possíveis contra o rebaixado Botafogo, na derrota por 1 a 0. A atuação são-paulina merece um protesto e uma atitude forte da diretoria pela postura lamentável dos jogadores. Com exceção de Volpi e Luciano, os demais pareciam contrariados em estar dentro de campo. 

Antes de jogo, a previsão era de uma vitória tricolor por tudo que aconteceu com o frágil Botafogo, na temporada. Ledo engano. Desde o inicio, o time C do Fogão, num laboratório para o Carioca e Série B, mandou na partida. A expulsão justa de Reinaldo foi uma demonstração correta da bagunça do SP. Se não fosse Volpi, o Botafogo teria goleado no primeiro tempo. 

Na segunda etapa, o quadro não mudou e o Botafogo foi dominante, abrindo o placar em cabeceio de Matheus Babi. Depois, o árbitro Bráulio Machado inventou um pênalti de Souza em Galeano. Luciano bateu e Diego Loureiro fez grande defesa, aumentando o vexame são-paulino. 

Agora, a situação ficou complicada para a equipe conseguir classificação direta para a fase de grupos da Libertadores da América. O SP precisa vencer o Flamengo para não depender de um tropeço do Fluminense contra o Fortaleza. Só que se o SP repetir a atuação desastrosa diante do Flamengo, será devastado pelo rubro-negro, em pleno Morumbi. O SP parece final de feira, mesmo com o novo treinador Crespo observando a atitude do elenco. 

O presidente Júlio Casares e seus dirigentes deveriam cobrar muito do grupo com um simples recado: quem não quiser enfrentar o Flamengo, pede para sair. Simples.