Se mantiver aproveitamento com Mancini, Corinthians pode atingir posição no G7 do Brasileirão

Alexandre Guariglia
·3 minuto de leitura


O Corinthians volta a campo na próxima quarta-feira, para enfrentar o Fluminense, pela 29ª rodada do Brasileirão-2020. Enquanto isso, o clube segue sonhando com Libertadores e, para isso, se baseia no retrospecto com Vagner Mancini na competição. Se mantiver os 66,67% de aproveitamento dos pontos que disputou, a equipe deverá garantir pelo menos 61 pontos e a sétima posição na tabela, que dependendo de outros torneios, pode valer a vaga.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

GALERIA
> Veja como estava o campeão após 28 rodadas ano a ano nos pontos corridos

Desde que chegou ao Timão, Mancini disputou 12 partidas no Brasileirão, com sete vitórias, três empates e duas derrotas, ou seja, conquistou 24 dos 36 pontos que estiveram em jogo nesse período. Em média, sob o comando do treinador, o Alvinegro garante dois a cada três pontos em disputa, exatamente os 66,67% de aproveitamento citados acima no primeiro parágrafo.

Esse índice é justamente o que o líder São Paulo ostenta neste momento do campeonato. No entanto, o desempenho prévio da equipe não permite sonhar com o título, mas sim com uma vaga na Copa Libertadores e com esses 66,67% é possível garantir uma das posição na tabela que levariam o clube para o torneio continental. Basta manter esse aproveitamento até a 38ª rodada.

Serão mais 11 jogos a fazer até lá, ou seja, 33 pontos em disputa. Se atualmente o Corinthians conquista dois a cada três, a tendência é que o clube fature mais 22 pontos neste período. Somados aos 39 que o Alvinegro tem neste momento, serão 61 pontos em 38 rodadas, totalizando aproveitamento de 53,5%, suficiente para ficar na sétima posição, logo atrás do Palmeiras, se todos os clubes mantiverem seus índices atuais ate o término da competição.

Embora não esteja no G6, que garante quatro vagas diretas na fase de grupos, e duas na fase preliminar da Copa Libertadores, o campeonato pode abrir mais vagas dependendo do desfecho de outras competições. Na Copa do Brasil, Grêmio e Palmeiras disputam a final, e o título dará uma vaga direta na fase de grupos do torneio continental. Ambos os clubes estão à frente do Corinthians na tabela, ou seja, se as posições se mantiverem, certamente o G6 virará G7.

​Há a possibilidade também de ou Palmeiras ou Santos vencerem a Copa Libertadores, o que abrirá mais uma vaga no Campeonato Brasileiro para o torneio sul-americano. Sendo assim, a tendência é o G6 virar G8, abrindo o leque de possibilidades para o Corinthians garantir essa tão sonhada vaga.

Além de se apegar a esses fatores, o Timão conta com o histórico do Brasileirão. Desde 2006, quando o campeonato passou a contar com 20 clubes, os 61 pontos que o time conquistaria mantendo o aproveitamento de Mancini seriam suficientes para deixar o clube pelo menos na sétima posição, o que teria acontecido na edição de 2019 com uma pontuação desse patamar.

Em todas as outras edições, o G6 estaria garantido, em três delas seria a certeza de G4. Na de 2007, por exemplo, seria até possível abocanhar uma terceira posição (veja a lista na tabela abaixo). Todos esses motivos levam o Corinthians a confiar nessa vaga para a Libertadores, que antes de Mancini chegar era uma utopia extremamente distante e agora parece bem real.

Antes de tudo isso se concretizar é preciso transformar o sonho em realidade e vencer o Fluminense, na próxima quarta-feira, às 21h30, na Neo Química Arena, pela 29ª rodada do Brasileirão-2020. Será um confronto direto entre as duas equipes pela zona de classificação. Atualmente o Flu ocupa a sétima posição, com 43 pontos e um jogo a mais. Enquanto o Timão está em nono, com 39.

Posição em que o Corinthians ficaria no Brasileirão se conquistasse 61 pontos:

2019 - 7ª posição
2018 - 6ª posição
2017 - 5ª posição
2016 - 5ª posição
2015 - 6ª posição
2014 - 6ª ou 7ª posição
2013 - 4ª posição
2012 - 5ª posição
2011 - 4ª posição
2010 - 5ª posição
2009 - 6ª posição
2008 - 6ª posição
2007 - 3ª ou 4ª posição
2006 - 5ª posição