'Se despedir das coisas e das pessoas que você ama é uma das coisas mais difíceis', diz Gerson em seu último jogo pelo Flamengo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A noite no Maracanã foi marcada pela despedida do volante Gerson. Bruno Henrique marcou duas vezes, garantiu a vitória do Flamengo sobre o Fortaleza por 2 a 1, nesta quarta-feira, e dedicou o primeiro gol ao jogador. Antes mesmo de a bola rolar, o telão do estádio já mostrava depoimentos de agradecimento ao atleta, que vai para o Olympique de Marsella.

Em campo, Gerson segurou a emoção. Fez o seu trabalho, comemorou o último "vapo" junto com os companheiros no primeiro gol de Bruno Henrique, e ainda quase deixou sua marca de adeus não fosse o goleiro Felipe Alves.

Ao apito final, não resistiu. Em cada abraço dado nos companheiros de equipe e nos funcionários do clube, as lágrimas rolaram. Nas palavras do volante, o momento é doloroso por se ver longe da família rubro-negra.

– Se despedir das coisas e das pessoas que você ama é uma das coisas mais difíceis – disse Gerson, que é torcedor do Flamengo. – Imagina que é o clube que você sempre torceu desde criança, sempre chorou na derrota e sorriu na vitória, ter a oportunidade de um dia vestir a camisa desse clube e ter de se despedir. Imagina o que passou na cabeça da pessoa. Sempre sonhei em jogar no Maracanã e chego aqui hoje com telão me agradecendo. É muito gratificante, só tenho a agradecer tudo que vivi aqui, todos os meus companheiros. Lá dentro eu tenho uma família.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos