Com Schmeichel decisivo, Leicester faz história ao avançar às quartas

O Leicester conquistou a classificação histórica para as quartas de final da Liga dos Campeões nesta terça-feira. Recebendo o Sevilla, os atuais campeões ingleses voltaram a mostrar o futebol da temporada passada e, com bastante velocidade e muita consistência defensiva, conseguiram vencer os rivais espanhóis por 2 a 0, gols de Morgan e Albrighton, evitando ainda o gol de pênalti do Sevilla com a importante defesa de Schmeichel, que repetiu o feito do confronto de ida, em que também defendeu a penalidade cobrada por Correa.

O Sevilla foi a Leicester com a importante, porém pequena vantagem de 2 a 1 sobre os donos da casa conquistada na Espanha. Sem ter sofrido gols atuando longe de seus domínios na atual edição da Liga dos Campeões, o time do técnico Jorge Sampaoli entrou em campo confiante e pensando em fazer mais um grande jogo, entretanto, os anfitriões voltaram a apresentar o futebol que resultou no título do Campeonato Inglês para conquistar a épica classificação.

Agora sem Claudio Ranieri à beira do campo, o Leicester mantém vivo o sonho de seguir avançando na principal competição de clubes do mundo, e parece que os jogadores não andam sentindo muita falta do treinador italiano, que não conseguiu fazê-los repetir o desempenho da temporada passada e acabou demitido.

O jogo – O primeiro tempo foi marcado pela raça do Leicester. Bem diferente do que vinha apresentando nos últimos jogos sob o comando de Claudio Ranieri, o atual campeão inglês desempenhou um futebol muito mais semelhante àquele que fez a equipe conquistar o título improvável na temporada passada.

Apesar do grande esforço coletivo, não foram 45 minutos impecáveis dos donos da casa. Logo aos três minutos foi o Sevilla quem chegou com muito perigo na meta rival. Nasri recebeu na entrada da área e bateu firme, mas o goleiro Schmeichel, principal nome do Leicester nesta Liga dos Campeões, estava esperto para fazer grande defesa.

Bem consistente na defesa, o Leicester conseguiu neutralizar o ataque do Sevilla depois do susto logo no início do jogo. Daí em diante os donos da casa brigaram por cada bola e dificultaram a vida dos espanhóis, que ainda tinham de lidar com a grande pressão vinda das arquibancadas. O bom desempenho dos campeões ingleses, enfim, surtiu efeito aos 26 minutos. Em cobrança de falta de Mahrez a bola acabou passando por todo mundo na área, bateu na coxa de Morgan e acabou morrendo no fundo do gol.

Indo para o intervalo em desvantagem, o Sevilla voltou para o segundo tempo com mudanças. O lateral brasileiro Mariano entrou no lugar do zagueiro Mercado, enquanto o atacante Jovetic entrou na vaga de Sarabia. As substituições, no entanto, mal deram tempo de influenciar o jogo, já que o Leicester, mais eficiente, chegou ao segundo gol aos dez minutos.

Mais uma vez a bola saiu dos pés de Mahrez. O argelino, agora pela direita, cruzou, e após a bola rebater na defesa do Sevilla acabou sobrando limpa para Albrighton dominar, e bater firme no canto direito. O tento do Leicester esfriou os espanhóis, que haviam carimbado o travessão de Schmeichel momentos antes.

Sem alternativas, o Sevilla se jogou ainda mais ao ataque com o segundo gol dos adversários. Necessitando de pelo menos um gol para levar a partida à prorrogação, os espanhóis esbarravam na retranca do Leicester, que por sua vez passou a explorar os contra-ataques.

As coisas ficaram ainda mais complicadas para o Sevilla quando Nasri acabou sendo expulso após se envolver uma confusão com Vardy. Apesar de contar com um a menos, o time de Jorge Sampaoli não desistiu e ainda conseguiu um pênalti após Vittolo ser derrubado na área por Schmeichel. O goleiro se redimiu na cobrança, defendendo o chute do zagueiro Nzonzi para manter os ingleses cada vez mais próximos da classificação.

Irritado com a atuação de sua equipe, Sampaoli ainda foi expulso faltando menos de dez minutos para o fim do tempo regulamentar. Daí em diante bastou ao Leicester administrar a vantagem e se aproveitar do desequilíbrio emocional dos adversários para carimbar sua presença nas quartas de final da Liga dos Campeões.