São Paulo terá ajuda de investidor por reforços. Kanu pode ser o primeiro

Jorge Nicola
·1 minuto de leitura
Kanu foi muito bem avaliado e pode virar o primeiro reforço da era Casares (Thiago Ribeiro/Agif)
Kanu foi muito bem avaliado e pode virar o primeiro reforço da era Casares (Thiago Ribeiro/Agif)

Que o São Paulo passa por enormes dificuldades financeiras, todos sabem. Porém, o presidente Julio Casares encontrou uma saída para reforçar o time sem quebrar a projeção orçamentária de R$ 37 milhões com contratações. O Tricolor já tem um investidor disposto a participar da chegada de reforços e o primeiro alvo é Kanu.

O zagueiro de 23 anos, que pertence ao Botafogo, foi muito bem avaliado por todas as pessoas consultadas pelo São Paulo, entre elas Paulo Autuori. A partir daí, o parceiro, cuja identidade não foi revelada, se dispôs a entrar na negociação com o capital para bater o martelo.

Leia também:

O Botafogo tem pedido R$ 18 milhões, embora quase tenha fechado negócio nos últimos dias com o Cruz Azul por empréstimo de R$ 2 milhões e opção de compra de R$ 17 milhões. O clube carioca, porém, fez uma série de exigências para garantir bônus ligados à performance do defensor e o Cruz Azul desistiu.

Contar com ajuda de um investidor para contratar atletas não é novidade no futebol brasileiro. Leila Pereira bancou pelo menos dez reforços no Palmeiras, enquanto a família Menin e Ricardo Guimarães emprestaram mais de R$ 180 milhões para a chegada de Hulk, Nacho, Keno, Sasha, Vargas, Marrony, entre outros, no Atlético-MG.

Durante a campanha de Casares à presidência, especulou-se a possibilidade de o ex-diretor comercial da Record encontrar parceiros milionários para aportar dinheiro no time. Na oportunidade, um dos nomes especulados foi o de Abílio Diniz, que é amigo pessoal de Casares e tem um patrimônio estimado de US$ 2,2 bilhões, segundo a revista Forbes.