São Paulo pode perder patrocínio por causa de Rogério Ceni

Rogério Ceni, sem o uniforme da comissão técnica, cumprimenta Geninho antes do jogo com o ABC, pela Copa do Brasil (Rubens Chiri/São Paulo)

Em alta com a torcida e a opinião pública por causa da vocação ofensiva de seu time, Rogério Ceni está causando dor de cabeça à diretoria do São Paulo. É que o treinador se recusa a usar a camisa da comissão técnica, com patrocínio da Corr Plastik, e o clube corre o risco de perder o parceiro.

O acordo com a Corr Plastik, assinado no ano passado, prevê R$ 4,8 milhões ao Tricolor pelo patrocínio na manga da camisa. A empresa ainda tem direito a estampar seu logo no uniforme de toda a comissão técnica. E tudo funcionou bem com Edgardo Bauza e Ricardo Gomes, no ano passado.

Mas Rogério Ceni não concordou com a exploração de sua imagem sem uma contrapartida e tem usado roupa social em todas as partidas do Tricolor, seja no Paulistão ou na Copa do Brasil.

A Corr Plastik, então, entrou em contato com o São Paulo e ameaçou romper o contrato. Para tentar compensar a falha, o presidente Leco ordenou que seu time jogasse com a marca da empresa nas últimas duas partidas, contra Palmeiras e ABC.

Ainda não foi suficiente para acabar com a polêmica. A Corr Plastik exige um encontro com o departamento de marketing do Tricolor para definir alternativas. A empresa quer colocar no papel que tipo de benefício terá pelo descumprimento do contrato por parte de Rogério Ceni.

Para acessar outras notícias do Blog do Jorge Nicola, clique aqui: