São Paulo estuda desfazer acordo após declarações de Daniel Alves

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Declarações de Daniel Alves não foram bem vistas pelos dirigentes do São Paulo. Foto: Buda Mendes/Getty Images
Declarações de Daniel Alves não foram bem vistas pelos dirigentes do São Paulo. Foto: Buda Mendes/Getty Images

As declarações de Daniel Alves na última semana não caíram bem nos bastidores do São Paulo. O jogador que chegou ao clube paulista com muita expectativa logo após ser fundamental na conquista da Copa América de 2019, pela Seleção Brasileira, frustrou os torcedores são-paulinos.

Depois de escolher atuar no meio campo, longe da sua posição de origem, o experiente lateral deixou o clube alegando desgaste por conta de salários atrasados, pouco depois da participação do jogador nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Com a rescisão, o São Paulo e o staff do jogador combinaram um acordo para o pagamento de forma parcelada de cerca de R$ 25 milhões.

Leia também:

Em entrevista recente ao canal de streaming da Fifa, o jogador que atualmente defende o Barcelona, fez uma declaração que caiu como uma bomba nos corredores do Morumbi ao falar de sua saída do São Paulo.

O clube estuda processar o jogador e também encerrar o acordo que previa confidencialidade durante o período de quitação da dívida, segundo informação do colunista do Yahoo Esportes, Jorge Nicola.

“Todo mundo entendeu que o Daniel Alves chamou o São Paulo de “m****”. Isso pode desencadear um processo que permitiria ao São Paulo romper um contrato de R$ 25 milhões com o Daniel Alves. No ano passado, quando as partes decidiram romper o contrato, ficou decidido que o Daniel teria direito aos salários atrasados e a parte do que receberia até o fim do contrato. São mais de R$ 25 milhões nesse acordo, que desde de janeiro começaram a ser pagos em prestações de R$ 472 mil mensais”, contou Nicola em seu canal no Youtube.

“Entre as cláusulas desse contrato, estavam a confidencialidade de não poder citar os detalhes desse acordo e uma que obrigava uma parte a não falar mal da outra. O São Paulo não poderia atacar o Daniel Alves, e publicamente isso nunca aconteceu, assim como o Daniel não poderia atacar o São Paulo. O departamento jurídico do São Paulo foi acionado para saber se essas declarações do Daniel configuram uma quebra ou uma possível quebra de contrato. Se a resposta for positiva, o Tricolor pretende entrar com uma ação exigindo o fim do contrato com o Daniel Alves, e assim a permissão para o fim do pagamento de R$ 25 milhões”, completou o jornalista.

Diante da repercussão negativa e ataques dos torcedores do São Paulo, Daniel Alves usou sua conta no Twitter para explicar que sua fala sobre a abelha x mosca não era direcionada ao São Paulo.

”Só pra matizar as moscas, eu não estou falando do clube… thanks”, publicou o lateral do Barcelona e da Seleção Brasileira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos