Santos vence o San Lorenzo e fica mais perto da fase de grupos da Libertadores

LANCE!/DIÁRIO DO PEIXE
Brazil's Santos Marinho (C) celebrates with teammates after scoring a penalty kick during the Copa Libertadores football tournament qualifying round match against Argentina's San Lorenzo at the Pedro Bidegain Stadium, also known as Nuevo Gasometro, in Buenos Aires, on April 6, 2021. (Photo by Natacha Pisarenko / POOL / AFP) (Photo by NATACHA PISARENKO/POOL/AFP via Getty Images)
Jogadores do Santos comemoram o gol de Marinho (NATACHA PISARENKO/POOL/AFP via Getty Images)

Com uma grande atuação no primeiro tempo, o Santos venceu o San Lorenzo por 3 a 1 na noite desta terça-feira, no estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires, e abriu vantagem na disputa por uma vaga na fase de grupos da Copa Libertadores. Lucas Braga, Marinho e Ângelo fizemos os gols do Peixe, Angel Romero descontou.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola

Com o resultado, o time comandado pelo técnico Ariel Holan pode até perder por um gol de diferença no jogo de volta, dia 13, em Brasília, para confirmar a vaga ou por 2 a 0. Se perder por 3 a 1 a decisão vai para os pênaltis. O San Lorenzo só se classifica em caso de vitória por três gols de diferença ou por dois gols tendo feito ao menos quatro (4 a 2, 5 a 3).

Leia também:

O jogo

Mesmo jogando fora de casa, o Santos não se intimidou e começou o jogo com a posse de bola enquanto o San Lorenzo apostou nos contra-ataques. O primeiro gol do Peixe saiu logo aos sete minutos. Luan Peres fez lindo desarme no meio-campo e lançou para Lucas Braga. O atacante invadiu a área, driblou um zagueiro e chutou no canto esquerdo do gol de Devecchi. Golaço!

Mesmo em vantagem, o Santos seguiu melhor em campo e controlando a posse de bola. O San Lorenzo ficou na defesa esperando a chance de um contra-ataque. Em um deles, aos 32 minutos, Pittón recebeu na área, mas foi travado por Kaiky Fernandes na hora do chute. Na sobra, o próprio Pittón tentou novamente, mas chutou para fora.

O Peixe ampliou em uma jogada linda. Mesmo pressionada, a equipe saiu tocando da defesa, Gabriel Pirani recebeu no meio e deu lindo passe para Marcos Leonardo, que fez o facão, tentou driblar o goleiro e sofreu pênalti. O atacante Marinho cobru com força e fez o segundo.

O segundo tempo começou como o primeiro, com o Santos com o controle da posse de bola e mais perigoso. Aos 12 minutos, Pará tabelou com Marinho e cruzou, Lucas Braga ganhou pelo alto e cabeceou, mas o goleiro Devecchi fez grande defesa e evitou o terceiro. Aos 18, Lucas Braga deu bom passe para Marcos Leonardo, que bateu cruzado, mas o goleiro Devvechi defendeu.

No único momento em que o Santos bobeou, o San Lorenzo diminuiu. Aos 25 minutos, em jogada que começou com uma cobrança de lateral nas costas da zaga, o paraguaio Angel Romero recebeu na área e chutou, João Paulo ainda tocou na bola, mas ela entrou.

O Peixe sentiu o gol e caiu de rendimento. O técnico Ariel Holan demorou para mudar a equipe e o San Lorenzo teve chances para empatar, mas parou no goleiro João Paulo.

Após as mudanças de Holan, o Santos cresceu mais uma vez e quase ampliou aos 46 minutos, em chutes de Soteldo e do garoto Ângelo. Aos 48, Ângelo aproveitou rebote do goleiro Devecchi e fez o terceiro do Peixe. Ele se tornou o jogador mais jovem a fazer um gol na história da Copa Libertadores.

FICHA TÉCNICA
SAN LORENZO 1 X 3 SANTOS

Estádio: Nuevo Gasometro, em Buenos Aires
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Cartões amarelos: Diego Rodríguez
Gols: Lucas Braga, aos 7' 1ºT, Marinho, aos 45' 1º T, Angel Romero, aos 25' 2ºT e Ângelo, aos 48' 2ºT

SAN LORENZO

Devecchi; Andrés Herrera, Alejandro Donatti, Braghieri, Bruno Pittón; Palacios (Oscar Romero, aos 3o' 1ºT), Diego Rodríguez (Elias, aos 25' 2ºT), Juan Ramírez; A. Romero, Di Santo e Franco Troyansky (Fernandez, aos 25' 2ºT). Técnico: Diego Dabove

SANTOS

João Paulo, Pará, Kaiky Fernandes, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Vinícius Balieiro e Gabriel Pirani (Soteldo, aos 38' 2ºT); Marinho (Ângelo, aos 38' 2ºT), Marcos Leonardo (Bruno Marques, aos 38' 2ºT) e Lucas Braga (Madson, aos 48' 2ºT). Técnico: Ariel Holan