Santos vai investigar contratações feitas nas últimas três gestões

LANCE!/DIÁRIO DO PEIXE
·1 minuto de leitura


O Santos vai investigar as contratações feitas nas gestões de Odílio Rodrigues, Modesto Roma Jr. e José Carlos Peres para tentar esclarecer quais os processos que levaram aos acordos e se houve algum tipo de conduta que possa ter provocado danos ao clube.

Na reunião do Conselho Deliberativo na última quinta-feira, o presidente do órgão, Celso Jatene, decidiu retirar da pauta a votação para a criação de uma comissão temporária de avaliação de riscos e perdas. Por considerar "menos burocrático", ele decidiu nomear quatro conselheiros para acompanhar as providências tomadas pelo Comitê de Gestão em relação a possíveis riscos e perdas que o clube tenha sofrido nas últimas 3 gestões. Os nomes indicados foram Maurício Roberto Maruca, Osvaldo Nico Gonçalves, José Osvaldo Nardini e Marcelo Camargo Milani.

-Eles vão avaliar as auditorias e cobrar as decisões do Comitê de Gestão. Devemos dar luz, transparência para as atitudes inconsequentes que arrebentaram os cofres do clube", explicou Celso Jatene ao LANCE!/DIÁRIO.

As principais decisões que serão acompanhadas pelo clube serão as contratações de Leandro Damião, na gestão de Odílio Rodrigues, que gerou a dívida com a Doyen, de Cléber Reis, na gestão de Modesto Roma Jr, que provocou o primeiro Transferban na Fifa, e de Bryan Ruiz, Cueva e Felipe Aguilar na gestão de José Carlos Peres.

Odílio Rodrigues e Modesto Roma Jr já foram expulsos do quadro de sócios do Santos. José Carlos Peres sofreu um impeachment em 2020 e pode ter o mesmo destino. Mas o clube ainda estuda a possibilidade de judicializar todos os casos.

- A menor consequência que pode ter é criar uma consciência de que o Santos não pode passar por essa situação em outras administrações - afirmou Jatene.