Santos vê Valdivia como assunto encerrado e Dorival cita deselegância

Peixe negociou com o ex-jogador do Palmeiras recentemente, mas não entrou em acordo. Técnico deu aval para contratação, mas desaprovou repercussão no elenco

Santos e o meia Valdivia chegaram e negociar há cerca de um mês. No entanto, sem um acerto, as tratativas logo chegaram ao fim, mas começaram a ser um dos principais assuntos na Vila Belmiro às vésperas de um jogo decisivo da Libertadores, contra o Santa Fe, na Colômbia.

Segundo o técnico Dorival Júnior, os dirigentes tinham seu aval para realizar a contratação. Porém, o incômodo gerado com a repercussão da notícia foi pior.

- O Valdivia me foi oferecido pelo superintendente de futebol, Dagoberto, e eu dei o ok. Um jogador que, para mim, foi importante no Palmeiras. E que eu não tenho dúvida de que poderia acrescentar ao grupo do Santos. Não houve o acordo, não houve o acerto na negociação. A partir daí o assunto já tinha morrido. Quando voltou à tona há 10 ou 15 dias, foi de uma maneira deselegante. Colocado de uma maneira deselegante, completamente deselegante muito mais no sentido de conturbar o ambiente, que é um ambiente tranquilo, graças à Deus. Mas a gente percebe como as informações são colocadas - disse o treinador ao Sportv.

O presidente santista, Modesto Roma Júnior, afirma que as negociações não serão retomaras com o ex-jogador do Palmeiras no meio do ano, quando termina seu contrato com o Al-Wahda dos Emirados Árabes.

- Não chegamos a um denominador comum. Só estranho que depois de muito tempo o assunto esteja na mídia. É um assinto encerrado. Não vejo porque. Era uma simples negociação - destacou o dirigente.

Aos 33 anos, Valdivia tem duas passagens pelo Palmeiras. A primeira, de 2006 até 2008 e a segunda de 2010 até 2015. Foi campeão paulista em 2008, da Copa do Brasil em 2012 e e da Série B do Brasileirão em 2013.









E MAIS: