Santos se posiciona sobre violência sofrida pelo atacante Diego Tardelli

·2 minuto de leitura


O Santos se posicionou e repudiou os ato de vandalismo e as ameaças sofridas pelo atacante Diego Tardelli após a eliminação para o Athletico-PR, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Em suas redes sociais, Tardelli relatou ter sido parado por torcedores em um semáforo, teve o carro chutado pelos torcedores e contou com a ajuda de policiais para chegar ao hotel em que está hospedado em Santos.

- Sobre o episódio ocorrido durante a madrugada com o jogador Tardelli e com outros membros do elenco, com ameaças, perseguições, emboscadas e atos de depredação, o Santos FC repudia veementemente a atitude de vândalos travestidos de torcedores e ressalta que dará todo o apoio para que as medidas legais sejam adotadas para o reconhecimento e a punição dos agressores. O Clube não reconhece essas pessoas como torcedores e sim como bandidos. A torcida tem o direito de protestar sobre os resultados, desde que de forma civilizada.

O jogador fez a estreia pelo Santos na derrota por um 1 a 0 para o Furacão nesta terça-feira, na Vila Belmiro. Com o mesmo placar do jogo de ida, o agregado de 2 a 0 para o Athletico-PR levou a eliminação do Peixe na competição.

- Fomos eliminados, infelizmente. Todos tristes, chateados, mas quero contar uma cena de terror que passei na minha vida e jamais imaginaria que fosse passar por isso. Estava chegando próximo ao hotel e acredito que três ou quatro carros me seguiam. Parei no sinal, me fecharam e começaram a quebrar meu carro, chutar, amassar, dizer que eu ia morrer. Aquela tortura que fazem quando as coisas não vão bem. Fiquei triste e chateado. Contando alto, 10 pessoas, 10 torcedores, 10 vândalos. Torcida tem direito de cobrar, fase não é das melhores, mas isso não justifica o que passei. Primeira vez em 15, 20 anos de carreira. É muito triste passar por isso. Torcida pode ir no CT, em qualquer lugar cobrar, xingar, mas agredir, quebrar carro e tacar o terror não cabe mais no futebol. Não vai haver punição. Poderia ter acontecido qualquer coisa comigo. Sorte que encontrei um policial no caminho ao hotel e me escoltou até a porta. Eu estou bem, gente. Aqui no hotel já, no meu quarto. Vou descansar para o treino de amanhã. Mas fica minha indignação. Não esperava esse tipo de reação da torcida. Estamos cansados e sabemos que alguns fazem isso quando as coisas não vão bem. Os meia dúzia que não representam a torcida do Santos e outros clubes - relatou o atacante nos stories do Instagram.

Tardelli foi apresentado no Santos no dia 27 de agosto e pediu duas semanas para entrar em forma. Ele não jogava desde maio, foi relacionado pela primeira vez e entrou nos 22 minutos do segundo tempo quando a equipe já estava perdendo. Diego Tardelli será mais uma opção para Fábio Carille no ataque diante o Ceará no próximo sábado, pelo Campeonato Brasileiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos