Santos só perdeu dois jogos para o Papão; último teve ‘adeus’ de ídolo

O duelo entre Santos e Paysandu, nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, marcará o primeiro encontro entre as equipes pela Copa do Brasil. Anteriormente, os dois clubes haviam se enfrentando em jogos oficiais apenas no Campeonato Brasileiro, sendo que o Peixe ostenta uma larga vantagem. Em 16 confrontos na história, o alvinegro venceu 12 e o Papão triunfou apenas duas vezes, além de outros dois empates.

Mesmo com a rivalidade ainda pequena, os dois clubes já fizeram alguns jogos marcantes. O último deles inclusive, no dia 28 de agosto de 2005, há 12 anos, marcou a despedida do ídolo Robinho em sua primeira passagem pelo Santos. Vendido ao Real Madrid na época, o atacante teve uma atuação discreta no estádio do Mangueirão, em Belém, mas ajudou o Peixe a conquistar a vitória de virada por 3 a 2 sobre o Paysandu antes de partir para Espanha.

Já na última vez que as equipes se enfrentaram dentro da Vila Belmiro, em 2004, o alvinegro aplicou uma sonora goleada de 6 a 0, com show próprio Robinho e também do meia Elano, hoje auxiliar técnico de Dorival Júnior.

“Nosso time era bem mais jovem do que o do Paysandu, que era experiente. Eles nos deram muita dificuldade, jogavam bem, mas naquela noite fomos muito felizes no resultado”, ressaltou o ex-jogador.

Um outro embate entre Peixe e Papão que também está marcado na história aconteceu em 2002. Na partida, vencida pelo time de Belém por 2 a 1, no Mangueirão, os santistas reclamaram bastante com a arbitragem do segundo gol do rival, alegando que o atacante Vandick estava impedido no lance.

Após a reclamação, a polícia entrou no gramado e usou gás de pimenta no rosto de alguns atletas do Santos. Além disso, o santista Preto ainda foi atingido na cabeça com um cassetete.