Santos resolve pendências pela demissão de Ariel Holan e seus auxiliares

GABRIELA BINO
·1 minuto de leitura

SANTOS, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A diretoria do Santos resolveu os problemas financeiros gerados pelo pedido de demissão do técnico Ariel Holan. Por contrato, o argentino deveria pagar ao Peixe uma multa no valor de quatro salários. Contudo, como os auxiliares Victor Bernay, Matias Cammareri e Diego Giacchino não pediram demissão, caberia ao clube da Vila Belmiro mandá-los embora e ainda custear a rescisão. O impasse foi solucionado em um acordo entre as partes.

Para encontrar um desfecho positivo, o Santos pediu que os auxiliares pedissem uma demissão formal e o clube os isentou do pagamento de qualquer tipo de multa. Assim, o Peixe não precisará desembolsar qualquer quantia com rescisão contratual e o técnico Ariel Holan e seus três assistentes também não serão obrigados a colocarem a mão no bolso.

O técnico argentino pediu demissão do Santos na última segunda-feira (26) ao afirmar que não estava conseguindo fazer a equipe jogar da forma como gostaria. Por conta disso, e também da pressão exercida pela torcida após os tropeços nas duas primeiras rodadas da Copa Libertadores e também pela derrota no clássico com o Corinthians.

De lá para cá, o Peixe tentou a contratação de Renato Gaúcho, mas não conseguiu avançar na negociação. Os alvos do clube agora são Fernando Diniz e Lisca, ambos livres no mercado. Neste sábado (1º), contra o Red Bull Bragantino, a equipe foi comandada pelo interino Marcelo Fernandes.