Santos prega atenção em Jadson e busca vitória para ter paz na Liberta

Além da pressão de encarar o maior rival fora de casa e jogar em uma Arena apenas com torcedores adversários, o Santos terá pela frente um pequeno algoz neste sábado, às 18h30 (de Brasília), em Itaquera. O meia Jadson, que já marcou três gols contra o Peixe durante a carreira, deve ser titular do Corinthians no clássico.

Reforço mais badalado do Timão para a temporada, o jogador de 33 anos fez sua reestreia pelo clube na última quarta-feira, diante do Brusque, pela segunda fase da Copa do Brasil. Apesar de manter a atenção com toda a equipe, o técnico Dorival Júnior admite uma preocupação maior com Jadson e deve preparar uma marcação especial em cima do corintiano.

“Ele ainda não está nas melhores condições. É normal. Assim como os que chegaram aqui no Santos buscam adaptação e não se sentem totalmente confortáveis, mas tiveram que jogar, antecipando estreia. O Jadson é diferenciado e todo jogador assim merece atenção especial. Com ele não será diferente. Teremos que ter marcação forte, ele é inteligente para flutuar. Teremos que estar atentos nos movimentos para impedi-lo de buscar o jogo”, explicou o comandante do Peixe.

Além do embate frente ao Timão, os santistas também não escondem a ansiedade para a estreia do clube na Libertadores, na próxima quinta-feira, contra o Sporting Cristal, às 21h45 (de Brasília), no Peru. E para Dorival, uma vitória no clássico será fundamental para o elenco se reconciliar com a torcida e ganhar tranquilidade antes da viagem.

“Se todos nós nos atermos as detalhes a cada momento de clássico, é natural que vá gerar, instantaneamente, um desconforto para um lado e conforto para o outro. A vitória dá uma semana tranquila. E derrota deixa ela conturbada. Colocações são de praxe. Esse é o dilema de conviver com a tal da crise. É sempre assim. Não vai mudar essa linguagem no futebol brasileiro. Fazer o que? Discordo, mas tenho que entender. Teremos semana importante e complicada, mas estamos preparados. Alguns jogadores vem evoluindo. Temos que ter segurança, equilíbrio e agressividade ofensiva”, concluiu o treinador.