Santos empata com Deportivo Lara (1-1) e vai à 3ª fase da Libertadores

·3 minuto de leitura
O venezuelano Yeferson Soteldo marcou um golaço no empate do Santos em 1 a 1 com o Deportivo Lara em Caracas

O Santos se classificou para a terceira fase da Copa Libertadores-2021 com um empate em 1 a 1 nesta terça-feira em sua visita ao Deportivo Lara, da Venezuela.

Jogando 'em casa', Yeferson Soteldo abriu o placar marcando um gol de falta aos 37 minutos, no Estádio Olímpico da UCV, em Caracas, diante dos olhos do técnico da seleção venezuelana, o português José Peseiro, que marcou presença nas arquibancadas como observador. Ignacio Anzolá empatou no segundo tempo (67) de cabeça.

O gol de Soteldo, jogador da seleção 'Vinotinto', em bela cobrança de uma falta que ele mesmo havia sofrido na entrada da área, permitiu à equipe comandada pelo argentino Ariel Nolan fazer valer o triunfo de 2 a 1 da semana passada na Vila Belmiro para se classificar.

Tricampeão da Libertadores (1962, 1963 e 2011) e finalista da edição passada do torneio contra o Palmeiras, o Santos vai enfrentar o vencedor do duelo entre Universidad de Chile e San Lorenzo na próxima fase, a última antes da fase de grupos.

- Golaço de Soteldo -

Soteldo estava de volta a seu país, onde é ídolo.

O volante de 1,60m de altura, 23 anos, cabelo em tom platinado, fez parte do elenco que em 2017 deu à Venezuela um inédito vice-campeão mundial na categoria Sub-20 e hoje costuma ser convocado regularmente por Peseiro, embora sem ser um titular indiscutível.

Na ausência do lesionado Marinho, ficou com a missão de liderar o ataque em uma partida em que o técnico argentino Ariel Holan apostou em Jean Mota como novidade.

Mota jogou atrás do atacante Marcos Leonardo, com Ângelo e Soteldo nas pontas. Com eles, o Santos pressionou desde o início a meta do goleiro local, Luís Curiel, mas teve dificuldades de criar reais chances de gol.

O Deportivo Lara, comandado pelo argentino Martín Brignani, repetiu a linha de cinco na defesa, como havia feito no Brasil.

O time resistiu até Soteldo emergir para encher os olhos de Peseiro e de Holan. Ele cobrou de pé direito, com maestria, após sofrer a falta em um canto da área e o Santos saiu na frente no primeiro chute a gol, ampliando a vantagem no placar agregado.

- Ameaça de pênaltis -

Jesús Bueno teve uma boa chance com Lara após o reinício, mas chutou muito longe.

Isso não mudou o cenário da partida, com monopólio santista.

No entanto, quando tudo parecia pior para os 'rojinegros', a cabeçada de Anzolá levou o time local de volta à vida com quase meia hora de jogo pela frente. A equipe venezuelana, até aquele momento, não havia disparado nenhum chute na direção da meta brasileira.

A incapacidade do Santos de transformar em gols seu domínio o colocou em risco. Mais um gol do Lara levaria a disputa aos pênaltis.

Mas o Deportivo Lara, embora tenha tentado, não possuía armas suficientes para causar mais danos.

O Santos esteve perto de vencer aos 86 minutos com um chute de meia distância de Pará que foi para fora após um desvio.

erc/ma/aam