Santos e Botafogo fazem duelo da euforia contra o desespero

MARCOS GUEDES
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Há pouco em comum, além das cores do uniforme, nas equipes que se enfrentarão neste domingo (17), às 16h, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro. Contrasta com a euforia do Santos o desespero do Botafogo, em situação muito difícil neste início de 2021. Finalista da Copa Libertadores, o time preto e branco de São Paulo vive o entusiasmo de uma classificação à decisão obtida em um massacre sobre o Boca Juniors. Penúltima colocada do Nacional, a formação alvinegra do Rio de Janeiro vê o rebaixamento bem perto. Do lado santista, o clima é de alegria. Mesmo com todos os problemas recentes do clube, com impeachment de presidente e salários atrasados, o time de Cuca vem apresentando um futebol convincente e está a um passo do topo da América do Sul. "Não estamos com o salário atrasado. Estamos fazendo uma poupança", brincou o treinador, que tem desempenhado papel importante no trato com os atletas a respeito do assunto. "Uma hora, os caras vão pagar. Estamos com um novo presidente, que está organizando as coisas." No Brasileiro, muito pela prioridade dada à disputa continental, a campanha é irregular. O Santos teve uma sequência de quatro partidas sem vitória na competição antes de mostrar força, mesmo recheado de reservas, para vencer o clássico contra o São Paulo no último fim de semana. A equipe da Vila Belmiro chegou à 30ª rodada na nona colocação -com 28 jogos, um a menos do que parte dos concorrentes. Os números da tabela não importarão muito em caso de título da Libertadores, mas valerão a vaga na próxima edição do torneio se a taça não vier no fim deste mês. Como o nono lugar não é suficiente para a classificação, os jogadores esperam novamente superar as dificuldades e conquistar mais três pontos. O Botafogo venceu apenas uma de suas últimas 16 partidas. Só no Brasileiro, são dez derrotas nos 11 jogos mais recentes. No final de semana passado, os comandados de Eduardo Barroca levaram 3 a 0 do rival Vasco, que também luta contra o rebaixamento. Com 23 pontos em 29 partidas, o clube carioca está nove pontos atrás do primeiro time fora da zona da degola. De acordo com o matemático Tristão Garcia, o risco de queda à Série B do Nacional é de 98%. Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP) Horário: 16h Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS) SANTOS Vladimir; Pará (Madson), Laércio (Lucas Veríssimo), Alex e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Sandry e Soteldo; Lucas Braga (Jean Mota), Marinho, Kaio Jorge e T.: Cuca BOTAFOGO Diego Cavalieri; Kevin, Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luis; Zé Welison, Caio Alexandre e Bruno Nazário; Lecaros (Kelvin), Babi e Pedro Raul. T.: Eduardo Barroca