Santos corre risco de pagar multa por atrasos no pagamento de acordo com técnico Jesualdo Ferreira

LANCE!
·2 minuto de leitura


A relação entre o Santos e o treinador português Jesualdo Ferreira ainda não chegou ao fim. Apesar de ter deixado o comando do clube paulista em agosto de 2020, Jesualdo tem um acordo judicial com o Peixe para o pagamento de sua rescisão contratual e de sua comissão, estipulado em 20 parcelas. A informação foi veiculada incialmente pelo site Uol Esporte.

O problema é que o Santos atrasou duas dessas parcelas, referentes aos meses de novembro e dezembro. No acordo, uma multa foi fixada em caso de atraso do pagamento, que faz o clube correr o risco de ser multado em 15% em cima do valor total (R$ 7,4 milhões).

>> Veja aqui a tabela e simulador do Brasileirão

A quantia paga mensalmente é de R$ 370 mil, valor dividido entre o técnico, os auxiliares Rui Águas, Antônio Oliveira e Daniel Gonçalves e o analista de desempenho Pedro Bouças, todos portugueses.

Até o momento, apenas três parcelas foram pagas pelo Santos, e a próxima vence no dia 8 de janeiro de 2021. Os profissionais não acionaram a multa para não prejudicar o clube, que passa por situação financeira delicada. No entanto, se aplicada, o valor corrigido vai para R$ 8,5 milhões.

Jesualdo Ferreira foi demitido em agosto de 2020, após não conseguir os resultados esperados pela diretoria santista - a equipe foi eliminada pela Ponte Preta nas quartas de final do Campeonato Paulista. O acordo foi feito pelo presidente em exercício à época, José Carlos Perez, que sofreu impeachment e deixou a cadeira no último mês de novembro.

Agora, o presidente Andrés Rueda, eleito para o triênio de 2021-2023, assume as funções administrativas e se torna responsável por sanar as pendências do clube. O Santos está na semifinal da Copa Libertadores, contra o Boca Juniors, e é o atual oitavo colocado do Campeonato Brasileiro, sob o comando de Cuca.