Santos assina acordo com a Portuguesa e a FPF para mandar jogos no Canindé em 2023

Santos vai mandar jogos no Estádio do Canindé em 2023 (Foto: André Udlis)


O Santos acertou na manhã desta terça-feira (1) um acordo com a Portuguesa de Desportos e a Federação Paulista de Futebol para mandar seus jogos no estádio do Canindé em 2023. A expectativa é que os jogos comecem a valer no Campeonato Paulista do próximo ano.

Antonio Carlos Castanheira, presidente da Portuguesa, além de confirmar o acordo, informou que as reformas no estádios já devem começar na próxima semana.

- Teve. Já acertamos aqui, assinamos o contrato hoje aqui. A FPF nos deu total apoio, quero inclusive agradecer a Marina e o Fábio aqui da Federação que com muita competência está organizando essa reforma, a parte da iluminação, vestiário e inclusive para atender o Santos em uma Sul-Americana. Esse contrato acabamos de assinar, eu, Rueda e o presidente da FPF, o Reinaldo. As obras vão começar na semana que entra e o Santos deve jogar de quatro a cinco jogos no Canindé agora no Campeonato Paulista - disse Castanheira.

Com o acordo, o presidente da Lusa espera resolver em breve as datas dos jogos. Há um interesse para intercalar jogos fora e dentro de casa para não coincidir as datas das partidas de Santos e Portuguesa como mandante.

- Isso já está sacramentado. Eu, Rueda e o presidente Reinaldo. Só basta o Santos definir quais jogos que ele vai jogar no Canindé. A gente vai fazer com equacionamento da tabela com a Cristina, da FPF, para encaixar quando a Portuguesa joga fora e o Santos joga no Canindé, enfim. Fazer uma equação de data - afirma o cartola.

Reinaldo Carneiro Bastos, líder máximo da Federação Paulista de Futebol, também falou sobre o acordo e explicou os moldes da negociação. Santos e Lusa não vão pagar de seus bolsos, mas com receitas dos jogos no próprio estádio.

- O Santos vai jogar no estádio em ordem, 15% do aluguel do estádio em vez de ir para a Portuguesa, paga para a FPF. Ninguém aumenta a sua dúvida, ninguém paga mais do que o normal, a Portuguesa não ia usar as cadeiras porque está interditada e vamos desinterditar e usar sem custo. E o Santos pagaria o aluguel para a FPF para a gente deixar o Canindé em ordem e arrumado. Vamos entregar para o Paulista arrumado, termina assim que quitar o pagamento - afirma o presidente Reinaldo.

- Quando a Portuguesa teve acesso para a Série A-1, faz parte do processo do acesso uma vistoria nos estádios para a competição do ano seguinte. Quando o Departamento da FPF foi ao Canindé a uma série de quesitos que precisam ser resolvidos. Estado dos gramados, iluminação, aquelas cadeiras interditadas, área visitante… A Portuguesa, com razão, tinha a preocupação de tirar o dinheiro da conta para fazer time e cair de novo para arrumar o estádio. O Santos tinha interesse de jogar na capital, no Canindé. O que nós fizemos? A FPF vai adiantar a luz, gramado, iluminação, cadeiras, arrumar os vestiários e vai ser ressarcida. O aluguel do estádio vai para a Federação. A Portuguesa vai ter um estádio e no corredor dela pague o adiantamento que a FPF fez. Sem mexer no dinheiro dela para fazer um time bom e competitivo no campeonato - completa o cartola.