Santos arrecadou R$ 155 mil em bilheteria neste ano

Fábio Lázaro*
LANCE!


O Santos arrecadou R$ 155.242,11 em bilheteria, até o momento, neste ano. O valor é relacionado a renda líquida dos jogos que o clube realizou como mandante em 2020. O Peixe disputou seis partidas em casa até a paralisação do futebol brasileiro, por conta da pandemia do novo coronavírus (sendo cinco na Vila Belmiro e uma no Pacaembu).

Na vitória por 1 a 0 do Peixe sobre o Delfin, do Equador, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, no dia 10 de março, na Vila, o Alvinegro Praiano atuou com portões fechados, devido a uma punição imposta pela Conmebol em 2018. Neste caso, o clube apresentou apenas saídas, sendo as despesas relacionadas ao evento, não obtendo arrecadação, e, portanto, ficou de fora do cálculo feito pela reportagem.

Embora a maior renda bruta do Santos nesta temporada tenha sido no empate em 0 a 0 contra o Palmeiras, realizado no dia 29 de fevereiro, pela oitava rodada do Campeonato Paulista, onde arrecadou R$ 752.580, foi a estreia do clube na temporada, em 23 de janeiro, no empate sem gols contra o Red Bull Bragantino, o saldo final mais positivo, com a verba líquida ficando em R$ 351.484 – embora o bruto tenha sido de R$ 511.705, mais de R$ 240 mil de diferença. No Clássico da Saudade, a arrecadação final ficou em R$ 268.343.

No vermelho

Em uma oportunidade, na quinta rodada do Estadual, quando venceu o Botafogo-SP por 2 a 0, na Vila Belmiro, no dia 10 de fevereiro, o Peixe ficou no prejuízo. Na ocasião, a equipe vinha de uma derrota por 2 a 0 no clássico contra o Corinthians e o dia do confronto contra a equipe de Ribeirão Preto ficou marcado por fortes pancadas de chuva na Baixada Santista durante todo o dia, o que, inclusive, chegou a ameaçar a realização do jogo algumas horas antes. Nesse episódio, o balanço final foi de - R$ 26.982, embora a renda tenha sido de R$ 115.905. O negativo nesta oportunidade foi maior do que o jogo contra o Delfin, sem público, que registrou - R$ 22.457 em renda líquida.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini





Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também