Santos acerta patrocínio máster de R$ 16 milhões com a Caixa

 

O Santos enfim terá um patrocínio máster definitivo na camisa, algo que não ocorre desde 2013, quando o vínculo entre o clube e o BMG terminou. Nesta segunda-feira, o Peixe acertou um contrato de R$ 16 milhões com a Caixa, válido até o 31 de dezembro deste ano. A informação foi confirmada pelo presidente alvinegro Modesto Roma Júnior em contato com a Gazeta Esportiva.

O Santos já estampava a marca desde o final do ano passado, quando fez um acordo de três meses com Caixa ao valor de R$ 2 milhões. A experiência agradou o banco estatal, que mostrou interesse em negociar um contrato mais longo. Modesto Roma Júnior conduziu diretamente as negociações e chegou a ir à Brasília em janeiro para conversar pessoalmente com representantes do banco.

Inicialmente, o Peixe pediu R$ 18 milhões pelo acordo, entretanto a Caixa se assustou com o pedido e fez uma contraproposta abaixo do esperado pelo clube. Por causa disso, as negociações se arrastaram nos últimos meses. Todavia, as duas partes conseguiram chegar a um valor comum e selaram o convênio.

O presidente Modesto Roma Júnior comemorou o acerto do patrocínio com a Caixa e ressaltou que o acordo vai além do âmbito esportivo. “O patrocínio máster está assegurado. E não é meramente um contrato de patrocínio. É um contrato de unidade de responsabilidade fiscal, administrativa, social e com outros esportes”, afirmou o dirigente.

O contrato com a Caixa fará do Santos o terceiro clube que mais receberá dinheiro do banco estatal no País, ficando atrás apenas de Corinthians (R$ 30 milhões) e Flamengo (R$ 25 milhões). A marca estampará o espaço máster e as costas do uniforme santista.

O Alvinegro Praiano não tinha um patrocinador máster desde 2013, quando a BMG deixou o clube. De lá para cá, alguns patrocínios pontuais passaram pela parte nobre da camisa, mas nenhum definitivo. Em 2014, a Huawei chegou a fazer um acordo semelhante ao que a Caixa fez no ano passado. A empresa chinesa foi parceira por dois meses, porém não renovou o vínculo para 2015.