Samuel Rosa faz cobrança pública à MRV para ser parceira do Cruzeiro: 'só vendem apartamentos para atleticanos?'

Valinor Conteúdo
·2 minuto de leitura


O cantor Samuel Rosa, vocalista da banda Skank e cruzeirense fanático, postou um um comentário no perfil do Cruzeiro após a derrota do time azul para o América-MG (1 a 0) no clássico deste domingo, 21 de março, pela quinta rodada do Campeonato Mineiro, que gerou uma comoção entre torcedores.

Samuel cobrou publicamente da MRV, empresa do ramo de construção civil, muito ligada ao Atlético-MG, o motivo de não ser parceira comercial da Raposa, já que é um clube mineiro e seria uma outra vitrine para a marca.

-Cadê a MRV no Cruzeiro-escreveu em uma postagem da Raposa no Instagram. Em seguida, respondendo a um torcedor explicou com detalhes sua questão com a construtora.

-Marcas que prosperam em BH e Minas Gerais devem, sim, muito aos consumidores na sua grande maioria, cruzeirenses, atleticanos e americanos. Por que não dar retorno a esses clubes por igual? Ou eles só vendem apartamentos para atleticanos? Assim fizeram BMG, massas Vilma e Supermercados BH- completou.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A posição do cantor gerou muitos comentários na publicação, aumentando o debate de rivalidade local entre Galo e Raposa. Aparentemente a possibilidade de um patrocínio da MRV ao time celeste está distante, pois o dono da empresa Rubens Menin, retirou patrocínios de outros clubes como Flamengo e São Paulo (este com o Banco Inter) para focar apenas no alvinegro de Minas seus esforços financeiros.

A ligação do Galo com a empresa é antiga e no momento a MRV e os Menins (Rubens e Rafael) se tornaram mais do que patrocinadores do Atlético-MG. Eles ajudam o clube financeiramente como “mecenas”, custeando várias coisas da instituição, principalmente na aquisição de reforços para o time.

Só em 2021, a empresa ajudou o Atlético a trazer nomes de peso como o lateral-esquerdo Dodô, o meia Nacho Fernández e o atacante Hulk, para um ambicioso projeto em busca de tornar o time atleticano em uma potencial esportiva internacional.