Salário de Guardiola é "impagável", diz vice da CBF

Dirigente da CBF confirmou consulta ao treinador espanhol, mas salário de Guardiola foi empecilho.
Dirigente da CBF confirmou consulta ao treinador espanhol, mas salário de Guardiola foi empecilho. Foto: (James Gill - Danehouse/Getty Images)

Em meio aos palpites de que treinador irá substituir Tite no comando da Seleção Brasileira após a disputa da Copa do Mundo do Catar, que será realizada entre os dias 20 de novembro e 18 de dezembro deste ano, um dos nomes dos sonhos de torcedores é o do espanhol Pep Guardiola, que treina o Manchester United.

Francisco Novelletto Neto, vice-presidente da CBF, comentou sobre a possibilidade dos brasileiros contarem com a experiência do multivencedor. Em entrevista à Rádio Grenal nesta quinta-feira, o cartola afirmou que houve uma consulta por Pep Guardiola há três anos, mas que os valores assustaram os dirigentes: "Há uns três anos, chegamos a ter um contato com o Guardiola, falamos com o empresário dele. Ele disse que o Guardiola aceitaria treinar a Seleção Brasileira. Porém, o salário dele é 24 milhões de euros (aproximadamente R$ 132 milhões na cotação atual) por ano".

Leia também:

CBF evita falar sobre substituto de Tite até o fim da Copa

Além de ser o mandatário da CBF, o presidente Ednaldo Rodrigues, que ocupa o cargo de chefe de delegação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo do Catar, teve de se pronunciar a respeito de informações publicadas no começo da semana a respeito do futuro do comando técnico da Seleção. Caio Ribeiro, comentarista do Grupo Globo, afirmou que a entidade máxima do futebol brasileiro havia acertado com Mano Menezes, técnico do Inter, para que o gaúcho assumisse a vaga que Tite deixará ao final do Mundial. Em contato com a reportagem do ge, Ednaldo Rodrigues afirmou que: "Se alguém disser que estou conversando com treinador, que mandei interlocutor conversar, é mentira".

O presidente da CBF também afirmou que não cogita a possibilidade do uso de um 'técnico tampão' para que a entidade tenha mais tempo na negociação para outro nome forte como treinador do Brasil. A intenção é que o novo técnico inicie o processo para a Copa do Mundo de 2026 desde o início, tendo tempo para fazer suas avaliações iniciais antes mesmo da estreia nas Eliminatórias para o próximo Mundial. Ainda não foi definido pela FIFA, mas o torneio deve ter sua data de começo em março de 2023.