Sainz: pré-temporada de três dias dificultará trabalho de pilotos em equipes novas

Filip Cleeren
·3 minuto de leitura

Próximo de trocar a McLaren pela Ferrari na temporada 2021 da Fórmula 1, Carlos Sainz disse que "não entende" o porquê da pré-temporada ser reduzida a apenas três dias no próximo ano, deixando-o com pouco tempo de treinamento com sua nova equipe antes do início do campeonato.

O anúncio de Sainz foi um dos primeiros na movimentação do mercado de pilotos da F1. Ainda no primeiro semestre, ele foi confirmado como substituto de Sebastian Vettel para correr ao lado de Charles Leclerc.

Leia também:

Hamilton prioriza 'tempo em casa' e menos viagens em novo contrato com Mercedes Vettel não se vê na F1 além dos 40 anos: "Tenho de três a sete anos restantes" Ex-diretor da Mercedes afirma que Hamilton pôs fim ao debate 'carro x piloto' com hepta

Pilotos que estão mudando de equipe entre as temporadas terão menos tempo para se acostumar com a nova máquina, porque a pré-temporada será reduzida de seis para apenas três dias.

Em 2020, os testes já foram reduzidos de oito para seis dias, e agora serão reduzidos pela metade em 2021 devido à manutenção dos carros deste ano para o próximo.

A decisão final sobre o local ainda não foi feita, mas, segundo apurado pelo Motorsport.com, o local deve ser transferido de Barcelona para o Bahrein. Apesar de todas as equipes terem concordado com as mudanças e defendem que estarão prontas para isso, Sainz acredita que os pilotos que trocarão de escuderias sofrerão pela falta de tempo com o carro.

Sainz e Vettel não são os únicos que mudarão de equipes para o próximo ano, com Daniel Ricciardo indo para a McLaren e Fernando Alonso voltando à F1 para correr pela Renault.

"Como vocês podem entender, um dia e meio de preparação para uma temporada sem conhecimento prévio do carro, é quase impossível ficar pronto para a primeira corrida", disse Sainz.

"Isso tornará a primeira metade da temporada com a Ferrari muito difícil, e o mesmo acontecerá com Fernando, Ricciardo e os outros pilotos que mudarão de equipe. Não entendo porque apenas três dias, um e meio para cada piloto. Não sou a favor, principalmente porque não teremos testes dentro da temporada".

A única outra oportunidade que Sainz teria de andar com o novo carro seria o teste de pós-temporada em Abu Dhabi em dezembro, mas ele não poderá participar porque a sessão está restrita a pilotos que competiram em, no máximo, dois GPs anteriormente.

Sainz ainda disse que gostaria de testar com a Ferrari SF1000 se tiver a chance.

"Não é segredo que eu teria interesse em participar do teste e andar com a Ferrari. Depende de interesses pessoais das outras equipes, que concordaram e receberam o ok da FIA".

A Renault está tentando fazer com que Alonso participe do teste em Abu Dhabi, justificando que ele está fora da F1 há dois anos, mas não tem sido bem-sucedida até aqui.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1, MotoGP e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Entenda como Racing Point deixou de ser apenas a ‘Mercedes rosa

Podcast #076 – Hamilton x Schumacher: a comparação entre os campeões da F1

Your browser does not support the audio element.