Saiba por que o substituto de Boselli no Corinthians deve vir da base

Alexandre Guariglia
·3 minuto de leitura


O Corinthians iniciou 2021 com uma peça a menos no elenco para o ataque após a oficialização da saída de Boselli. Sem poder contratar neste momento e sem recursos para fazer grandes investimentos, o principal candidato para ser reserva de Jô é Cauê, da equipe sub-20, que disputa as quartas de final do Brasileirão neste domingo e recentemente se destacou na Seleção Brasileira.


TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

GALERIA
> Corinthians ainda não repetiu escalação no Brasileirão-2020; confira

Aos 18 anos, ele é comparado com Jô por conta de sua estatura e qualidade com a bola nos pés e pode em breve ser reserva imediato do camisa 77 no elenco corintiano. A intenção é que Cauê seja um dos jovens da base promovidos para o profissional no início deste ano. É ele uma das peças mais promissoras do clube e que já conta com o carinho da torcida, que quer vê-lo no time de cima.

Ainda não há uma definição de quando o jogador será integrado definitivamente ao grupo de Vagner Mancini, mas a comissão técnica o vê com potencial e deve mesmo trabalhar com ele em breve, principalmente pela carência na posição. Além disso, o treinador já deixou claro em entrevistas a importância de contar com uma peça mais de área para o esquema de jogo.

- Temos observado tudo o que vem acontecendo na base, até como forma de respeito. Corinthians hoje tem uma base de muitos frutos sendo colhidos, isso é importante quando há dificuldade no mercado. Cauê está sendo observado, foi para a Seleção. Ele e mais alguns estão nos planos para fazerem parte do nosso elenco lá na frente. Não digo para hoje. Já temos um elenco numeroso. Tendência natural que participem mais para frente - disse Mancini em entrevista coletiva recente ao ser perguntado sobre o jovem atacante.

Na temporada 2019, Cauê marcou 20 gols em 41 jogos dividindo seu talento entre as equipes sub-17 e sub-20 do Alvinegro. Ele também chegou a disputar uma partida do Paulistão da Série A1, quando ainda defendia o Novorizontino, clube pelo qual jogou a Copinha naquele ano. Hoje, já pertencente ao Timão, tem contrato profissional válido por três anos, até março de 2022.

Em 2020, já totalmente dedicado ao sub-20, por conta da idade, atuou em 25 partidas e anotou sete tentos, uma média de gols menor do que a do ano anterior, mas com atuações que falam mais do que os números. No clube, entre aqueles que acompanham a base, Cauê é um dos jogadores que mais chamam a atenção e é considerado quase pronto para chegar ao profissional.

Tanto é que ele já teve sua oportunidade de treinar no time de cima pontualmente e ser relacionado para o duelo com Bahia, na 11ª rodada do Brasileirão-2020. Apesar de não ter ido a campo, já foi uma amostra de que faz parte do radar da comissão técnica, que certamente acompanhou seu desempenho na Seleção Brasileira sub-20, em dezembro do ano passado.

Cauê foi convocado pela primeira vez pelo técnico André Jardine para disputar um quadrangular com a Amarelinha, na Granja Comary. O jovem corintiano foi titular nas três partidas e marcou dois gols: um diante da Bolívia e outro diante do Chile, que acabou garantindo o título da competição para o Brasil. Com esses dois tentos, ele foi um dos artilheiros da equipe no torneio amistoso.

Antes de pensar na promoção definitiva ao time profissional, Cauê tem um compromisso importante pelo Corinthians sub-20, neste domingo, pelo Brasileirão da categoria. Às 16h, fora de casa, o Timãozinho enfrenta o Grêmio pelas quartas de final do torneio. Com um empate na partida de ida, na Fazendinha, o Alvinegro precisa vencer pra ir para a semifinal ainda no tempo normal. Caso haja um novo empate, a decisão irá para as penalidades.