Saiba o que esperar das novas versões de “Shenmue” em alta resolução

Eduardo Farnezi
Game Hall

Lançado originalmente em 1999, Shenmue foi um marco na indústria do entretenimento eletrônico. Se não pode ser o considerado o primeiro game de mundo aberto da história, por certo foi o mais ambicioso de seu tempo. O nível de detalhamento de cada um dos ambientes, bem como a profundidade de interação para com eles, ainda para os padrões de hoje, impressionam.

Com visuais acima de tudo o que havia sido visto até então (o que inclui jogos de PC para a época), uma épica história que teria de ser dividida em múltiplos jogos e um estilo de jogo único, a obra prima de Yu Suzuki, exclusiva para o Dreamcast, marcou uma geração de jogadores.

Infelizmente, devido à pequena base instalada do console da Sega ao redor do mundo e o altíssimo valor investido no desenvolvimento do jogo, Shenmue não conseguiu se pagar e foi uma das razões de a Sega abandonar o barco do desenvolvimento de hardwares.

Um ano de meio depois do lançamento de Shenmue, sua sequência foi lançada para o Dreamcast apenas para os mercados japonês e europeu, tendo sua versão americana disponível somente algum tempo depois para o primeiro Xbox.

Shenmue II expande tudo o que o game original trouxe, trazendo ambientes imensuravelmente maiores e mais detalhados, um melhor desenvolvimento da história, novas mecânicas de jogo, combate aprimorado, entre outros.

Desde então a Sega não fez mais nada para com a franquia que não fossem alguns easter eggs da mesma em outros games. Na verdade, mesmo um relançamento ou um remaster jamais estiveram nos planos da produtora japonesa. Shenmue havia por aproximadamente uma década e meia ficado apenas no coração dos gamers que tiveram contato em seu lançamento.

Eis que no palco da Sony da E3 de 2015 o próprio Yu Suzuki anunciou o projeto para um novo capítulo da saga, Shenmue III. Inicialmente tal projeto seria um financiamento coletivo no Kickstarter com o apoio de algumas empresas no quesito marketing e distribuição.

O financiamento coletivo foi um enorme sucesso, o que reacendeu a chama nostálgica dos fãs antigos de Shenmue, bem como deixou curiosos os jogadores que nunca tiveram contato para com a série.

É claro que visando todo o reboliço que Shenmue III causou, a Sega não demorou muito em anunciar que consideraria um relançamentos dos dois primeiros jogos. Eis que algum tempo depois, já em 2018, a produtora japonesa anuncia Shenmue I & II HD, a ser lançado para PS4 / PS4 Pro, Xbox One / Xbox One X e PC.

Agora que ambos os jogos já estão disponíveis nesse pacote em HD, resta saber o quão competente tais versões são e se vale a pena experimentá-los tanto tempo depois dos lançamentos originais.

Antes de qualquer coisa é necessário deixar claro que Shenmue I & II HD não traz uma remasterização de ambos os jogos, tão pouco um remake. O que o pacote traz são ‘ports’ dos dois jogos, se utilizando de algumas melhorias que os atuais hardwares poderiam proporcionar, ou seja, nada de tratamento de luxo como Final Fantasy XII: The Zodiac Age recebeu.

Ambos os jogos agora suportam o formato 16:9 durante o gameplay, entretanto as cutscenes ainda mantem o formato original, o que quebra um pouco a imersão. É possível escolher que todo o jogo rode no formato de tela original, o que para os nostálgicos pode ser interessante, mas no geral o 16:9 é muito melhor.

Como se trata somente de um port dos games originais, não foi realizado nenhum tipo de reconstrução de modelos poligonais, como é usual em remasters de jogos do mesmo período. Isso faz com que ambos os jogos carreguem o peso da idade deles consigo.

Apesar do acima mencionado, o jogo possui alguns ganhos como aplicação de anti-alliasing, ganhos em performance (apesar de ainda rodar em 30fps), cores mais definidas, um skybox sem a pixelização do original, entre outras pequenas melhorias. Não é nada que faça o visual do jogo mudar substancialmente, mas são itens claramente identificáveis na comparação entre original e relançamento.

Mecanicamente nada foi alterado no gameplay. Em ambos os jogos os controles gerais são os mesmos, sejam nos sistemas de exploração ou combate. O sistema de evolução de técnicas de combate, os colecionáveis, os minigames e todo o resto estão lá, inalterados.

Uma grande vantagem do pacote de Shenmue I & II HD é a possibilidade de escolher livremente a versão da dublagem do jogos. Estão disponíveis o japonês e o inglês, que se referem exatamente as dublagens originais. Não houve nenhum trabalho de redublagem ou melhoria de qualidade de áudio aqui, fato que carrega consigo um problema vindo diretamente do Dreamcast.

Por algum motivo o pacote de áudio referente a dublagem norte-americana recebeu uma compressão muito maior do que a japonesa, isso causa um disparate de qualidade muito grande entre ambas as versões. Dito isso, se não for um incomodo pessoal, prefira jogar ambos os jogos com a dublagem japonesa.

O port do primeiro Shenmue é obviamente baseada na versão do Dreamcast, enquanto o do segundo game é baseada na versão de Xbox, o que traz consigo vantagens como sombreamento de cenários mais apurados, melhor renderização da água no jogo e mais alguns “por menores” visuais.

Por sorte, além de o port de Shenmue II possuir as vantagens da versão de Xbox, tratou as desvantagens que ela possui.

No Xbox foi utilizado um filtro que faz com que as cores fiquem muito estateladas (imagine algo como um efeito de embelezamento em câmeras frontais de celular) e um efeito para simular Motion Blur nos combates que na verdade só serve para deixar tudo embaçado.

Tais problemas foram totalmente eliminados do port de Shenmue II no pacote HD, fazendo com que o game, nesse aspectos em específico, seja mais próximo ao visto na versão para Dreamcast.

Em resumo, o port de Shenmue II trouxe o melhor de ambas as versões para o pacote HD.

Aparentemente o jogo foi lançado às pressas, o que trouxe consigo alguns bugs chatos em ambos os jogos. Alguns minigames podem apresentar eventualmente problemas, nem sempre o áudio de certas ações é executado, algumas trilhas apresentam travadas estranhas (como se fosse um vinil arranhado), cutscenes em que a câmera trava em um ângulo em que não é possível ver nada, troféus e conquistas bugadas e até mesmo alguns crashes podem rolar.

A Sega já se pronunciou acerca dos problemas que os jogos estão apresentando e prometeu que os trabalhos de suporte estão a todo vapor, ou seja, patches corretivos estão por vir.

Apesar dos problemas apresentados nos ports, Shenmue I & II HD permite a uma nova geração conhecer um pedaço muito importante da história do amadurecimento da indústria. Mesmo que algumas mecânicas sejam atualmente consideradas ultrapassadas, ambos os jogos podem ser aproveitados tranquilamente hoje em dia, o que comprova o quão à frente de seu tempo Shenmue o foi e ajudam a justificar o imenso hype que o anúncio de Shenmue III alcançou.

Leia também