Saída de Jeffinho acirra disputa por titularidade no Botafogo

'Nós vimos que o Estadual, a Copa do Brasil, eles ditam surpresas', disse Luís Castro (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


A saída de Jeffinho pegou muitos torcedores de surpresa. O atacante vinha sendo um dos protagonistas da equipe alvinegra e acabou sendo vendido ao Lyon, da França. Com esta perda, Luís Castro foi obrigado a buscar alternativas no setor ofensivo.

No empate sem gols com Nova Iguaçu na última quarta-feira, três jogadores chegaram a atuar na posição de Jeffinho. Esta rotatividade no elenco reforça a disputa por titularidade no setor ofensivo alvinegro.

+ ATUAÇÕES: Luís Henrique tem atuação apagada no empate sem gols entre Botafogo e Nova Iguaçu

+ Botafogo anuncia renovação do contrato de Gatito Fernández

Carlos Alberto começou a partida como titular e demonstrou muita vontade em campo, mas acabou sendo substituído aos 20 minutos do primeiro tempo por conta de uma lesão. Luís Henrique entrou em seu lugar, mas não conseguiu manter a mesma intensidade e acabou sendo vaiado pelos torcedores presentes na Ilha do Governador.

A falta de repertório do setor ofensivo fez com que Luís Castro optasse pela entrada de Víctor Sá no segundo tempo. O atacante entrou na vaga de Luís Henrique e conseguiu mudar a postura da equipe alvinegra com finalizações de fora da área e jogadas em velocidade pelo lado esquerdo.

CARLOS ALBERTO

Chegou ao Botafogo em janeiro deste ano após se destacar nas categorias de base do América-MG e obter passagens pela Seleção Brasileira Sub-20. O jogador pode atuar pelos dois lados do campo e também como centroavante, mas tem sido mais utilizado por Luís Castro como ponta esquerda. Com apenas 20 anos, ele tem contrato até dezembro de 2023 para mostrar seu valor.


LUÍS HENRIQUE

É revelado pelas categorias de base do clube e acabou sendo vendido ao Olympique de Marselha em 2019 por conta das boas atuações no Glorioso. No entanto, não vem conseguindo protagonizar bons desempenhos desde que retornou por empréstimo no ano passado.

VÍCTOR SÁ

Chegou ao Botafogo em março de 2022 e não conseguiu obter uma sequência positiva de jogos por conta das lesões sofridas. Neste começo de ano, com uma pré-temporada, ele tem mostrado personalidade nos jogos e chega como um forte nome para vaga de Jeffinho.

SOLUÇÕES PARA SUPRIR A AUSÊNCIA DE JEFFINHO

Além destes três atletas, Botafogo conta com outros nomes no setor ofensivo e também pode buscar alternativas no time B. Neste primeiro momento, Luís Castro utilizará os jogos do Campeonato Carioca para promover rodízios, testar formações, dar ritmo aos atletas e encontrar uma forma de atuar sem a verticalidade de Jeffinho.

Apesar da versatilidade do setor ofensivo, nada impede que os dirigentes alvinegros busquem no mercado um nome de peso para qualificar seu ataque. Vale lembrar que a venda de Jeffinho rendeu mais de R$40 milhões aos cofres alvinegros. Os dirigentes avaliam internamente como investirão estes valores adquiridos.