Sóbis reclama de postura atleticana e acha resultado “muito injusto”

O Cruzeiro teve mais posse de bola (58% a 42%), finalizações (14 a 5) e escanteios (5 a 2), mas não conseguiu desobstruir o sistema defensivo do Atlético-MG no empate por 0 a 0, neste domingo, no Mineirão, pelo jogo de ida da final do Campeonato Mineiro. Após a partida, o atacante Rafael Sóbis reprovou a postura defensiva do galo e lamentou o resultado.

“Foi muito injusto, só um time jogou. Eles vieram para defender, tiveram só uma chance no fim. Foi um jogo bom, o nosso time jogou bem”, avaliou, antes de reclamar da arbitragem de Dewson Fernando Freitas da Silva, que, na visão do cruzeirense, deixou de expulsar o volante Rafael Carioca e o zagueiro Gabriel.

“O juiz podia ter expulsado o Rafael (Carioca), que fez muitas faltas. O Élber, no fim, ia para dentro do gol e sofreu a falta. Se isso não é vermelho, tem que mudar a regra”, esbravejou.

Na análise do volante Henrique, faltou aos cruzeirense caprichar mais nas finalizações. “Faltou aproveitarmos as oportunidades, principalmente no primeiro tempo. Fomos melhores no primeiro tempo. Depois, no segundo tempo, eles se ajeitaram, a marcação deles encaixou um pouco melhor”, afirmou ao canal Premiere.

Com o resultado, a Raposa precisa vencer o Galo no próximo domingo, às 16 horas (de Brasília), no Estádio Independência, para levantar o troféu estadual. Por ter feito melhor campanha na primeira fase, o Atlético tem a vantagem do empate. No entanto, a final não está definida e o Cruzeiro reúne as condições para reverter o quadro no Horto, segundo o zagueiro Léo.

“Ficou em aberto, vamos decidir isso no próximo jogo, a gente vai firme para conquistar um bom resultado e o título. Eles vieram um pouco mais defensivos, esperando nosso erro, conseguimos trabalhar a bola, trocar passes, tivemos paciência para girar, mas infelizmente a bola não entrou”, disse o defensor.

Antes de se preocupar com o Atlético, o Cruzeiro terá outro mata-mata pela frente. Nesta quarta-feira, às 21h45, recebe a Chapecoense, no Mineirão, pelo duelo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.