Só com ressurreição: São Paulo perde para Cruzeiro e se complica na Copa

Guilherme Amaro

Confronto de ida do mata-mata da quarta fase da Copa do Brasil, um time grande como adversário e Morumbi com mais de 43 mil pessoas. Mesmo com todos esses ingredientes, o São Paulo parece que entrou em campo em ritmo dos feriados da Sexta-feira Santa e Páscoa, não conseguiu se impor em seu estádio e perdeu por 2 a 0 para o Cruzeiro, na noite desta quinta-feira.

O duelo de volta será realizado na próxima quarta, às 19h30, no Mineirão. O Cruzeiro poderá perder por até um gol de diferença que se classificará para as oitavas de final da Copa do Brasil. Falando em clima de Páscoa, o Tricolor terá de conseguir uma ressurreição em Belo Horizonte.

Na noite desta quinta, o São Paulo não soube sair da boa marcação adversária. Com o desfalque apenas de Cueva do time ideal, o Tricolor não conseguiu abrir espaços e finalizar. O Cruzeiro combatia muito no meio de campo, não levava sustos, porém pouco atacava. Parecia que a Raposa estava satisfeita até com um empate, mas "achou" dois gols em bola parada, com Pratto, contra, e Hudson.

O primeiro tempo praticamente não teve finalizações. Apenas uma do São Paulo chegou a assustar, quando Jucilei, enfim, abriu espaços na marcação cruzeirense e tocou para Luiz Araújo, que chutou em cima do goleiro Rafael. As equipes fizeram uma etapa inicial movimentada e pegada, mas sem lances de perigo.

No segundo tempo, o São Paulo esboçou uma certa pressão nos minutos iniciais, mas o Cruzeiro deu aula de como controlar o adversário. O técnico Rogério Ceni optou pela entrada de Thomaz para tentar algo diferente, mas levou um banho de água fria logo em seguida: após cobrança de falta, Pratto cabeceou contra e abriu o placar para a Raposa.

O que já era ruim para o São Paulo ficou pior depois de oito minutos. Em outra cobrança de falta, desta vez pela esquerda, Hudson apareceu sozinho na área e cabeceou para ampliar para o Cruzeiro. O volante, que está emprestado pelo Tricolor até o fim do ano em troca do atacante Neilton, foi tímido na comemoração.

Com a desvantagem, o São Paulo buscou uma pressão para pelo menos diminuir o prejuízo. A equipe, porém, mostrou desorganização na hora de atacar, com cruzamentos e passes errados. Tudo em vão, já que o Cruzeiro continuou bem posicionado e saiu do Morumbi com um resultado que nem mesmo o torcedor mais otimista esperava. Na próxima quarta-feira, em Minas, só um milagre fará o Tricolor avançar.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 x 2 CRUZEIRO


Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 13/04, às 21h30
Árbitro: Anderson Daronco - RS (FIFA)
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Leirson Peng Martins (RS)
Cartões amarelos: Jucilei e Thiago Mendes (SPO); Ariel e Ábila (CRU)
Cartões vermelhos: -
Público/Renda: 43.662 presentes/ R$ 1.065.916
Gol: Lucas Pratto, aos 17'/2T (0-1) e Hudson aos 24'/2T (0-2)

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Buffarini (Araruna, aos 21'/2T), Maicon, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cícero (Gilberto, aos 28'/2T); Wellington Nem (Thomaz, aos 15'/2T), Luiz Araújo e Pratto. Técnico: Rogério Ceni.

CRUZEIRO: Rafael; Maike, Léo, Manoel e Diogo Barbosa; Hudson (Lucas Romero, aos 47'/2T), Ariel Cabral, Rafinha, Arrascaeta e Thiago Neves (Alisson, aos 32'/2T); Ábila (Raniel, aos 42'/2T). Técnico: Mano Menezes.



























E MAIS: