Série B: Vila Nova ganha do Avaí, quebra tabu em casa e sai do Z4

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


O Vila Nova, enfim, conseguiu vencer atuando como mandante na Série B do Campeonato Brasileiro. Recebendo o Avaí pela 20ª Rodada no OBA, a equipe dirigida por Higo Rodrigues teve bom desempenho aliado a eficiência no ataque traduzida no marcador de 1 a 0.

Com o marcador, a equipe de Goiânia subiu para a 16ª posição com 22 unidades, deixando a zona de rebaixamento. Por sua vez, o saldo de gols piorado do time Azzurra acabou fazendo os comandados de Claudinei Oliveira caírem da quarta para a quinta posição mesmo seguindo com 33 pontos.

>Aplicativo de resultados do LANCE! está disponível na versão iOS

TIGRÃO ELÉTRICO

Sem dar espaço para que os visitantes sequer conseguissem um período de "respiro" com a posse de bola distante da meta defendida por Glédson, o Vila estabeleceu rapidamente uma pressão no entorno do gol catarinense onde formulou duas chances de muito perigo antes dos dez primeiros minutos. Além do lançamento de Kelvin onde Alesson só parou na ótima defesa de Glédson, a batida de fora com força por parte de Arthur Rezende após corte parcial da zaga fez com que o goleiro do Avaí precisasse novamente trabalhar espalmando para escanteio.

NÃO MARCOU, MAS DOMINOU

No quesito da posse de bola, o time catarinense até conseguiu trazer maior equilíbrio ao confronto com a retenção em alguns momentos. Porém sem a mesma efetividade do Vila Nova na hora de se movimentar para ter volume ofensivo, algo que ficou claro no restante da primeira etapa onde o time de Goiânia, mesmo sem conseguir a abertura do marcador, terminou com quatro vezes mais finalizações do que o adversário.

A situação dos visitantes poderia ter piorado já nos acréscimos da primeira parte do confronto onde o centroavante Getúlio acabou se estranhando com Rafael Donato e, ao acertar a cabeça no adversário fora da disputa de bola, recebeu primeiramente o cartão vermelho. Porém, após chamado do VAR, o árbitro Douglas Marques das Flores mudou sua decisão e amarelou o atacante avaiano.

INSISTÊNCIA PREMIADA

Com desepenho em produção no ataque ainda superior ao adversário no início da etapa complementar, o Vila Nova seguia mais perto da abertura do marcador que finalmente veio com Arthur Rezende. Depois de batida onde Alesson parou em nova defesa de Glédson, a bola foi girada dentro da área onde o camisa 8, aproveitando o posicionamento do arqueiro adversário, bateu no alto e fez a festa da equipe anfitriã no OBA.

Já na jogada ofensiva seguinte, o placar poderia ter sido ampliado, mas o drible do goleiro e a batida no gol de Kelvin acabou sendo interceptada em cima da linha pelo lateral-esquerdo João Lucas.

ESFORÇOS POUCO EFETIVOS

Com a entrada principalmente de Valdivia no time catarinense, a equipe de Claudinei Oliveira passou a usar mais o recurso dos chutes de média distância em muito pela dificuldade de superar a postura bem estabelecida do sistema defensivo do Vila. Porém, apesar de levar certo perigo, não conseguiu fazer o suficiente para evitar o primeiro triunfo do time goiano jogando em casa na Série B.

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA
​VILA NOVA x AVAÍ

Local:
Estádio OBA, em Goiânia (GO)
Data e hora: 25/08/2021 - 16h (de Brasília)
Árbitro: Douglas Marques das Flores (SP)
Assistentes: Alberto Poletto Masseira e Amanda Pinto Matias (ambos SP)
VAR: Marcio Henrique de Gois (SP)
​Cartões amarelos: Dudu, Arthur Rezende (VIL); Getúlio, Betão (AVA)
Cartões vermelhos:

GOLS: Arthur Rezende (8'/2°T)

VILA NOVA (Técnico: Higo Magalhães)

Georgemy; Moacir (Jonathan Cardoso, aos 42'/2°T), Renato Silveira, Rafael Donato e Bruno Collaço; Pedro Bambu, Dudu e Arthur Rezende (Renan Mota, aos 28'/2°T); Kelvin, Clayton (Breno, aos 42'/2°T) e Alesson (Alan Grafite, aos 28'/2°T).

AVAÍ (Técnico: Claudinei Oliveira)

Glédson; Diego Renan (Iury, aos 25'/2°T), Rafael Pereira, Betão e João Lucas; Bruno Silva, Serrato (Valdivia, no intervalo) e Lourenço (Jean Cléber, aos 25'/2°T); Renato, Getúlio (Vinicius Leite, aos 14'/2°T) e Copete (Ronaldo, aos 26'/2°T).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos