São Paulo tem tempos opostos e sofre virada do Binacional na altitude em estreia na Libertadores

João Vítor Castanheira
LANCE!


Uma atuação bipolar, nitidamente influenciada pelos 3.835 metros da cidade de Juliaca, no Peru, resultaram em uma estreia frustrante para o São Paulo na Libertadores 2020. O Tricolor saiu na frente com gol de Pato, mas falhou em matar o jogo, caiu muito de rendimento na etapa final, e levou a virada do Binacional - que venceu por 2 a 1, nesta quinta-feira, no Estádio Guillermo Briceño Rosamedina.

Com o resultado, o São Paulo foi o único brasileiro a não vencer na primeira rodada do torneio continental, e complica sua situação no difícil Grupo D, que ainda tem LDU e River Plate. O Tricolor volta a campo pela Libertadores na próxima quarta, contra os equatorianos. Antes, neste domingo, visita o Botafogo-SP, pelo Paulistão.

À VONTADE NAS ALTURAS
Os tiros de meta de Tiago Volpi, que colocava a bola com facilidade na área rival, davam uma dimensão do ar rarefeito. Apesar das condições adversas, o Tricolor dosou bem o ritmo e rodou a bola. Aos seis minutos, após cruzamento de Reinaldo, Pato já havia perdido boa chance de cabeça na pequena área.



A CARECA TEM PODER
A sina de "Sansão ao contrário" do camisa 7 continua. Após novo lançamento de Volpi, Pablo tabelou com Dani Alves, e recebeu na área. O camisa 9 cortou a marcação e rolou para Alexandre Pato, que dominou e bateu forte: 1 a 0. Foi o quarto gol dele nos últimos três jogos - todos desde que raspou a cabeça.
No fim da primeira etapa, Pablo e Antony, juntos, de dentro da área, ainda perderam pelo menos três oportunidades incríveis. Fariam falta.

NA CONTA DA ALTITUDE
Logo aos quatro minutos do segundo tempo, os quase 4 mil metros de Juliaca cobraram seu preço. Arboleda tomou nas costas um lançamento que geralmente não toma, Volpi deixou passar um chute cruzado que geralmente não deixa, e o time da casa empatou com Marco Rodríguez.

PERDEU O FÔLEGO
O rendimento do time brasileiro seguiu em queda brusca. As mexidas de Márcio Araújo, que substituiu o suspenso Fernando Diniz, não surtiram efeito, e o Tricolor não voltou a ameaçar. Desta forma, aos 28, Arango aproveitou a espaçada marcação paulista, recebeu na entrada da área, ajeitou para esquerda e chutou colocado. A bola entrou no cantinho de Volpi, que nada pôde fazer.

FICHA TÉCNICA
BINACIONAL-PER X SÃO PAULO

Local: Estádio Guillermo Briceño Rosamedina, em Juliaca (PER)
Data/Horário: 5/3/2020, às 21h
Árbitro: José Méndez (PAR) - Nota L!:
Assistentes: Eduardo Cardozo (PAR) e José Cuevas (PAR)
Público e renda: não divulgado.
Cartões amarelos: Guachire (BIN); Daniel Alves e Igor Vinicius (SAO)
Cartão vermelho: não houve.

GOLS: Pato 20'1ºT (0-1), Marco Rodríguez 4'2ºT (1-1), Arango 28'2ºT (2-1)

BINACIONAL-PER
Raúl Fernández; Pérez, Éder Fernández, Fajardo e Reyes; Leudo, Tello, Ojeda (Guachire, 21'/2ºT) e Arango; Manco (Polar, 8'/2ºT) e Marco Rodríguez (Zeta, 39'/2ºT). Técnico: Willy Escapa

SÃO PAULO
Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes; Antony (Hernanes, 39'/2ºT), Pablo (Liziero, 21'/2ºT) e Alexandre Pato (Toró, 26'/2ºT). Técnico: Márcio Araújo (Fernando Diniz esteve suspenso).






















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também